A tecnologia vai mesmo acabar com a profissão do corretor de imóveis? Saiba a verdade que nunca te contam – Parte 2

Vamos continuar a debater no IMVC de hoje a segunda parte do conteúdo que aborda o uso da tecnologia e se ela vai mesmo acabar com a profissão do corretor de imóveis. Vou responder à essa pergunta fazendo uma nova pergunta: a tecnologia acabou com o serviço de transporte privado urbano?

Não, a Uber enxergou na prestação de serviço uma maneira de otimizar e dinamizar as necessidades e as exigências do cliente e não dos taxistas. Essa é a grande questão.

Precisamos parar com o infantilismo ou excesso de purismo, ou mesmo com a mentalidade sindicalista que tende a proteger uma categoria da mudança. As mudanças elas vêm e elas são superiores a quaisquer interesses de quaisquer categorias.

Uber como exemplo de mudança

Sabemos o que aconteceu quando a Uber chegou. Os taxistas se revoltaram contra a empresa multinacional americana. Legalmente, no entanto, não havia nada de errado com a operação da Uber.

Com essa afirmação, você pode estar perguntando: “Abreu, então você está defendendo o fim da profissão do corretor?” Muito pelo contrário, estou dizendo que você pode ver a profissão por outro prisma.

Se você está dizendo que a profissão do corretor de imóveis se resume em fazer o que sempre foi feito a vida inteira, ou seja, esperar por uma ligação, por um cliente comprador ou não se interessar em aprender novas habilidades, sim, a resposta é positiva. Essa profissão, se você a considera como a profissão do corretor de imóveis, essa sim vai acabar.

Mas a intermediação entre interessados em comprar um imóvel e vendedores vai acabar? Não, essa nunca vai acabar.

Nova maneira de prestar serviços

A prestação de serviço nunca cessa, no entanto, a maneira como ela é feita é que sofre mudanças, com dinamismo e melhorias. A finalidade será sempre manter o padrão de atendimento, com maior velocidade, para suprir todos os anseios do cliente, como também, obviamente, dos interessados em vender.

Ressalto que é importantíssimo readequar sua mentalidade para perceber as mudanças que estão orbitando a intermediação imobiliária. Desejo, sinceramente, que você esteja aberto para tais mudanças, com assertividade e vontade de vencer.

Exemplo pessoal

Minha vida foi profundamente impactada, positivamente, pois sempre estive aberto para entender o panorama e não fiquei resistente à mudança. É o que eu sempre digo: velocidade de aprendizado é meu valor número dois, seguida por compromisso e persistência. O valor número um é a transparência.

As pessoas que amam aprender coisas novas vão se diversificar. Quanto mais otimizadas e flexíveis às mudanças que cercam o novo panorama, com certeza, maior será o proveito tirado dentro do novo cenário corporativo.

Novas habilidades sempre!

Faturar mais ou faturar menos, dependerá apenas de você e de sua habilidade para responder, com sinceridade, essa pergunta: que tipo de corretor de imóveis é você, o novo corretor ou o corretor antigo?

A sua resposta está intimamente ligada à maneira pela qual o mercado vai ditar as regras. Perceba a situação e siga sua intuição, pois o mercado remodela constantemente a profissão do corretor imobiliário. Nossa única certeza é a mudança!

Estica o braço que é tudo seu, põe na conta do Abreu!

Confira nossos conteúdos diários e atualizados no @ContadoAbreuOficial. Quero seu comentário lá e, claro, algumas curtidas!

Vamos juntos!

Thiago Abreu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *