Herança da Covid no atual mercado imobiliário: quebra das barreiras entre estados brasileiros

À primeira vista, o título deste conteúdo pode parecer estranho, visto que os estados permanecem como estão.

A Covid-19 não tirou as barreiras e todo o Brasil segue dividido em estados, com seus governadores e prefeitos. Tudo está como parece, certo? Mais ou menos.

A internet foi colocada à prova sob o ponto de vista da sua utilização, ampliando ainda mais a otimização na prestação de serviço. Dessa forma, ficou claro que não é necessário estar mais tão presente fisicamente para atuar de um estado para outro.

Novo cenário com atuação em outros estados

O que acontece, então? Mudou o cenário. Empresas que atuam no Espírito Santo podem agora prestar seus serviços de maneira livre em outros estados.

Evidentemente que entender as peculiaridades de cada região, como também o modus operandi particular, sabendo como cada mercado imobiliário vai operar, é determinante.

O impacto dessa operação é reduzido quando se tem parceiros locais para acelerar a prestação de serviços, pois assim será possível entender as peculiaridades de cada região.

Espírito Santo na mira de novos negócios

O inverso também é verdadeiro. Players de outros estados já estão enxergando o Espírito Santo como um potencial mercado para o desenvolvimento de suas atividades.

Digo isso porque sou procurado constantemente por startups e empresários de outros estados com interesse no funcionamento do mercado imobiliário local.

Quem ganha com isso? Todos.

Construtores, incorporadores, corretores de imóveis e, especialmente, o cliente. O consumidor final terá um quadro de serviços muito mais amplo, com várias opções e possibilidades.

A mudança chega e é preciso agir

É o que sempre digo: a mudança não pede licença, ela simplesmente chega. Os mais resistentes perdem uma rica oportunidade de se adaptarem rápido para tirar o melhor proveito da situação.

O protecionismo local já não resiste mais à velocidade e às facilidades, bem como os benefícios, que a tecnologia e as boas parcerias propõem, seja para empresas, entidades de classe ou para o mercado como um todo.

Se eu puder citar uma das coisas que me chama atenção no pós-pandemia, indico sempre o comportamento das pessoas. Elas já perceberam que será muito mais difícil trabalhar no mercado sem colaboração.

Competitividade e qualidade na entrega

A horizontalidade das atividades e a super conexão entre as partes, para entregar o melhor serviço, será determinante. Quem quiser se tornar competitivo, entregando mais valor, com menos custo para o cliente, terá que observar essa mudança e agir.

Daqui para frente você vai ter várias matérias no IMVC sobre as novas possibilidades que o mercado está abrindo. Isso envolve incorporadores, loteadores, corretores de imóveis, profissionais de arquitetura, do marketing e de tecnologia que desejam encontrar no mercado imobiliário um oceano azul para navegar.

Não perca os próximos conteúdos do IMVC, pois teremos muitas novidades.

Nos acompanhe também no @ContadoAbreuOficial, pois trazemos dicas e conteúdos diários.

Estica o braço que é tudo seu, põe na cota do Abreu!

Tamo junto!

Thiago Abreu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *