Thiago Abreu
IMÓVEL PARA VOCÊ

porThiago Abreu

Dez 2020
21
Thiago Abreu
IMÓVEL PARA VOCÊ

porThiago Abreu

Dez 2020
21

Obras que são referência em tecnologia e inovação

As referências mais recentes da RS Construtora são o hotel de altíssimo luxo na Praia do Canto, o Sheraton Vitória, entregue em 2007, além dos edifícios Emílio Bumachar e Carrara D’Itália, em 2008. O edifício Atlantis, entregue em 2012, assim como o Residencial Riverside, em 2014, e o Ocean Green Residence, em 2015, formam um robusto portfólio de renomados empreendimentos em Vitória. Mais recentemente, o condomínio horizontal de casas de alto padrão, entregue em 2018, o Reserva Mata da Praia, marcou a história a construtora em um novo segmento imobiliário. Além dos empreendimentos já citados, a RS entregou, em 2018, o Marina Bay Residences, com 04 suítes de alto luxo, na praia de Itapõa, em Vila Velha.

Uma das marcas da RS Construtora é atuar em vários bairros da Grande Vitória com empreendimentos de alto padrão. Desde a escolha do local à entrega da obra, por meio de engenheiros e corpo técnico altamente qualificado, a empresa contribui para o desenvolvimento do Espírito Santo. Para Renato Aboudid Sandri, diretor da RS Construtora, os cuidados e procedimentos fazem da empresa uma referência, inspirando confiança dos clientes e fornecedores.

2021 com lançamentos de alto padrão na Grande Vitória

Já no início de 2021, a RS Construtora e Incorporadora se prepara para entregar outro marco no mercado de alto padrão da Grande Vitória: o Celso Calmon 300. O exclusivo empreendimento terá um apartamento por andar, no miolo da Praia do Canto, em Vitória. Acreditando no aquecimento e bom momento do mercado em 2020, a construtora lançou, recentemente, em parceria com o Grupo Incospal, o Joaquim Lírio 333, um empreendimento de quatro suítes e lazer completo em uma das melhores ruas da Praia do canto, sendo sucesso de vendas. Renato Aboudid Sandri, diretor da RS Construtora, antecipou para a coluna que o ano de 2021 será de muito sucesso, com outros lançamentos. Estão previstos empreendimentos de dois, três e quatro quartos nos bairros da Praia do Canto e Barro Vermelho, nos pontos mais valorizados da região, em parceria com o grupo Incospal.

Postado Agora

Governo Federal vai vender imóveis da União usando blockchain com até 70% de desconto

O Governo Federal, por meio da Empresa Gestora de Ativos do Governo (EMGEA) e da startup Resale, anunciaram que estão vendendo cerca de 50 imóveis da União, com até 70% de desconto, usando a tecnologia blockchain. A EMGEA é a empresa que realiza a gestão de bens e direitos provenientes da União e das demais entidades integrantes da Administração Pública Federal. Segundo o Governo Federal, o leilão dos imóveis tem lances mínimos para cada imóvel e um tíquete médio de R$ 105 mil.

Postado Agora

Criptografia e sem interferência humana

No caso dos leilões da EMGEA com a Resale a tecnologia blockchain é usada em todo o processo de venda e no envio das propostas que são 100% criptografadas e sem interferência humana. A tecnologia blockchain já é conhecida do mercado, especialmente no setor financeiro, por ser a utilizada para a emissão das criptomoedas, como o bitcoin. No setor público, algumas iniciativas já vêm sendo testadas em licitações para compra de produtos, mas será aplicada pela primeira vez na venda de imóveis públicos. A iniciativa faz parte de uma série de medidas estratégicas que a empresa vem adotando para a venda dos seus ativos imobiliários.

Postado Agora

Bancos promovem leilões de imóveis on-line

O último mês de 2020 traz oportunidades para quem deseja encontrar imóveis com um preço mais em conta. Duas instituições financeiras, Santander Brasil e Caixa Econômica Federal, vão leiloar, até 347 empreendimentos residenciais, comerciais e lotes para construção. Os itens vão estar disponíveis para venda nos sites oficiais dos leiloeiros, Mega Leilões e Central Judicial Leilões, nos dias 22 e 29, a partir das 10h. Entre as ofertas dos leilões do Banco Santander e da Caixa Econômica Federal, estão empreendimentos residenciais, comerciais e galpões, com lances mínimos que vão de R$ 34 mil a R$ 3,7 milhões.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas