Thiago Abreu
IMÓVEL PARA VOCÊ

porThiago Abreu

Jan 2021
15
Thiago Abreu
IMÓVEL PARA VOCÊ

porThiago Abreu

Jan 2021
15

Otimismo e novos projetos para 2021

O ano que passou pode ter sido desafiador, mas 2021 certamente será bastante positivo e promissor. É com essa expectativa otimista que o gerente comercial da Construtora Épura, Fabiano Martins, fala dos projetos da empresa para os próximos 12 meses. “Esperamos para 2021 o início de um novo ciclo de crescimento. Nossa boa perspectiva está baseada em uma série de fatores, mas principalmente em dois. Em primeiro lugar, temos a previsão de manutenção da taxa Selic em patamares ainda baixos para o Brasil. Esse fato é especialmente importante e motivador, pois favorece diretamente o nosso segmento, já que grande parte dos imóveis comercializados dependem de financiamentos. Além disso, estamos confiantes que, após o início do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19, a economia começará a reagir. Esperamos que isso aconteça no tempo e na intensidade necessários para retomarmos, o mais breve possível, o tão essencial crescimento econômico do nosso país”, comenta.

Segundo ele, o município de Vila Velha deverá abrigar, neste ano, os três projetos previstos pela construtora. No primeiro semestre, a Épura lançará a segunda fase do Verano Residencial Clube, um empreendimento de uso misto, composto por quatro torres residenciais e um mall com lojas e salas comerciais, localizado no bairro Residencial Coqueiral. A nova etapa contemplará, assim como na primeira fase, apartamentos de dois e três quartos. Outro lançamento, em Itaparica, será o Liberty, também com unidades de dois e três quartos. Já para o segundo semestre, a grande novidade está sendo guardada a sete chaves. Ainda com nome a ser divulgado, o empreendimento ficará na nobre região da Praia de Itaparica, com apartamentos de dois e três quartos. Os três projetos somam, juntos, 504 unidades e um VGV (Valor Geral de Vendas) aproximado de R$ 181 milhões.

Quatro décadas de entregas com qualidade no ES e SP

Integrante do seleto grupo das maiores e mais conceituadas construtoras e incorporadoras do Estado, a Épura atua desde 1982. Nesse período, já entregou mais de 3 mil imóveis em todo o Espírito Santo e em outras localidades, como São Paulo. Em seu portfólio constam empreendimentos residenciais e comerciais de destaque, como o Sunset Residence, o Berverly Hills e o Verano Residencial, no município de Vila Velha, o Bella Vitta, em Cariacica, e o Aracê Morumbi, em São Paulo. Ao todo, já são mais de 200 mil metros quadrados de área construída e outros 130 mil metros quadrados em construção.

Qualificação constante, treinamento contínuo e valorização das pessoas fazem parte da cultura e da gestão da empresa, que também prioriza a execução de métodos sustentáveis em todas as etapas de suas obras. A ordem é aliar responsabilidade ambiental ao uso de novas tecnologias. A empresa conta hoje com cerca de 300 colaboradores, entre mão de obra direta e indireta.

Postado Agora

Inflação da construção civil atinge 10,16% em 2020

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) encerrou 2020 com alta de 10,16%, o que significa 6,13 pontos percentuais a mais que em 2019, quando registrou 4,03%. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou o resultado esta semana, é a maior taxa da série com desoneração, iniciada em 2013. Em dezembro de 2020, a elevação no índice ficou em 1,94%, superando em 0,12 ponto percentual a taxa do mês anterior, que tinha sido de 1,82%. Em dezembro de 2019, o resultado foi de 0,22%.

Postado Agora

Metro quadrado e materiais

O custo nacional para o setor habitacional por metro quadrado, medido pelo Sinapi, passou para R$ 1.276,40 em dezembro. Nesse valor, R$ 710,33 se referem aos materiais e R$ 566,07 à mão de obra. Em novembro, o custo havia sido de R$ 1.252,10. Nos materiais, a alta no acumulado no ano de 2020 ficou em 17,28%, enquanto em 2019 foi 4,54%. Já a parcela do custo com mão de obra, chegou a 2,33%, contra 3,47% no ano anterior.

Postado Agora

Variações que impactam

A maior variação mensal de 2020 em dezembro foi apresentada pela parcela dos materiais. Os 3,39% no mês mostram alta de 0,24 ponto percentual em relação ao mês anterior, quando ficou em 3,15% e de 3,52 pontos percentuais frente a dezembro de 2019. Neste período houve recuo de 0,13%. A parcela da mão de obra ao registrar taxa de 0,18%, caiu 0,07 ponto percentual em relação ao mês anterior, quando era de 0,25% e 0,41 ponto percentual em relação à taxa de dezembro de 2019 (0,59%).

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas