Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Fev 2020
11
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Fev 2020
11

Exposição exclusiva reúne pedras naturais, tecnologia e arte

"Todo ano temos um desafio que chega de surpresa na época da Vitoria Stone Fair", comenta Renata Malenza, sócia da Brasigran Granitos e expositora da maior feira de rochas ornamentais do Brasil. "Em 2017 tivemos a greve dos policiais, que nos obrigou a desmontar nosso estande praticamente pronto e adiar a exposição para junho. Na época, perdemos diversos visitantes, mas isso não nos desanimou de fazer algo surpreendente”.

Neste ano, não faltaram surpresas: empresas chinesas, que são grandes importadores de pedras brasileiras, não poderão comparecer à feira devido à epidemia de coronavírus que preocupa o país.

A Brasigran terá suas peças exibidas dentro da exposição Brazilian Stones Original Design, que é realizada em parceria com a Abirochas e a Apex Brasil e terá a participação das empresas Amagran, Brasigran, Cajugram, Granos, Gramazini, Imetame, Granduvale, Marbrasa, Margramar, Qualitá e Quartzblue.

A exposição terá criações de designers brasileiros de renome que estão lançando criações exclusivas, pensadas na composição de ambientes, mesas, luminárias e decoração. Por isso, a Vitória Stone Fair é vista como uma feira em que as empresas posicionam as exclusividades de suas marcas.

Para Renzo Rizzo, da Monte Negro Granitos, “a Vitória Stone Fair serve como vitrine para os expositores mostrarem suas peças exclusivas. Não necessariamente queremos fechar vendas aqui, mas sim posicionar a marca e nossas pedras exóticas”.

Enquanto isso, Renata Malenza entende que um dos diferenciais da sua empresa é trabalhar com as novas tecnologias e técnicas para criar peças únicas, com design que agrega valor ao produto final. Ela explica que a Brasigran é uma das únicas empresas do mundo no setor que dispõe de uma estrutura verticalizada– domina desde a pedreira, equipe de geologia e extração, até o beneficiamento da pedra.

Com essa infraestrutura completa, a empresa consegue aplicar tecnologias em sua cadeia para atender desde projetos de larga escala, até peças mais 'tailor-made', utilizadas em mobiliário, obras de arte, e decoração.

"Nós utliizamos o as máquinas mais modernas para entregar um produto de maior valor agregado”, observa Renata. Em um mercado que trabalha com produtos usualmente comoditizados, a diferenciação é a chave para elevar o padrão da produção local.

Malenza explica que uma das apostas é a tecnologia e a arquitetura biofílica, proposta da arquiteta Vivian Coser, com quem trabalha há uma década, que “traz o verde e a natureza para o ambiente interior”.

A ideia dessa linha da arquitetura é de trazer elementos externos (como a natureza) a ambientes interiores, com foco na produção e uso sustentável das rochas ornamentais. "Um dos valores que nós da Brasigran e a Vivian compartilhamos é a inovação: ela sempre pensa em tendências muito à frente. Nós fazemos questão de que nossa exposição sempre traga algo de novo e surpreendente todos os anos”, conclui Renata.

Visitantes de 50 países vão aquecer economia capixaba

Flávia Milanez, sócia da empresa organizadora da Vitória Stone Fair, Milanez & Milaneze, conta que essa edição será maior do que a anterior: “aumentamos o espaço do pavilhão e o número de expositores. Houve um aumento da procura pelo evento, inclusive de países que tinham participação menos expressiva, como Colômbia, México, Espanha e Irã”, comenta Flávia.

Ainda sobre os visitantes internacionais, Milanez diz que é esperado que dos 18 mil presentes, cerca de 20% venha do exterior, e “os países com maior expressividade continuem sendo Estados Unidos e Itália”, observa.

Com a aquisição da Milanez & Milaneze pelo grupo italiano que realiza a maior feira de rochas do mundo, a Marmomac Itália, o Vitória Stone Fair passa a ter ao lado o título Marmomac América Latina e se torna o evento que representa o grupo na América Latina.

Com um fluxo de vistantes muito alto devido ao Vitoria Stone Fair, vários setores economia local– além do mármore e granito–são aquecidos. São diversos  hotéis, restaurantes, meios de transporte que recebem mais clientes, além dos empregos gerados para a a organização do evento.

“Buscamos sempre envolver todos os setores da cidade responsáveis por acolher os visitantes para que eles se preparem para a recepção. Também fizemos reuniões com o poder público para mobilizar os agentes para fazer com que a estadia seja positiva e eles queiram voltar.” pontua Flávia Milanez, que conclui dizendo que convidou alguns estrangeiros para aproveitar o Carnaval de Vitória.

Postado Agora

Mármore capixaba

O Espírito Santo é o principal produtor de mármore do brasil, e possui mais de 90% dos estabelecimentos ligados ao setor. O estado possui 1200 variedades de pedras e respondeu por cerca de 80% da exportação brasileira em 2019.

Postado Agora

Números da Vitória Stone Fair

A Vitória Stone Fair terá mais de mil variedades de pedras expostas por 240 expositores. São esperados 15mil a 18mil visitantes entre os dias 11 e 14 de fevereiro e 120 compradores institucionais internacionais. Ao todo, serão 51 países participantes.

Postado Agora

Comissão de Startups da OAB/ES realiza primeiro evento aberto ao público de 2020

Nesta quinta-feira, às 19:30, a Comissão de Startups, Proteção de Dados e Inovação da OAB/ES promoverá a primeira reunião ordinária aberta ao público de 2020 no Centro de Tecnologia de Vitória. Quem convida é o advogado Guilherme Deps Cabral, que preside a comissão.

Pular para a barra de ferramentas