Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Mar 2020
13
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Mar 2020
13

Profeta do caos

Averso a Warren Buffet, Ferri diz que ações brasileiras estão a preço irreal

O investidor gaúcho Rafael Ferri é uma das estrelas do fintwit, a comunidade de especialistas, gestores de fundos e operadores de corretoras que usam o Twitter para discutir sobre o mercado de financeiro. Ele usa abertamente a rede social para falar aos investidores sobre suas movimentações no mercado e atrai muitos 'haters' que o acusam de "falta de humildade".

No início do ano, quando começaram a circular notícias sobre o surto de coronavírus, Ferri ficou em alerta e não poupou as 'tuitadas' pessimistas. Logo quando a China, país que ele conhece a fundo, começou a paralisar aeroportos e trancar cidades, ele percebeu a gravidade do assunto e alertou os investidores no Twitter e Traders Club sobre o risco que corriam na bolsa.

"Quando eu percebi o tamanho do problema, com a bolsa a 105 mil pontos, a que a maioria dos investidores do Traders Club estavam entupidos de ações e desprotegidos. Então eu comecei a 'tocar o terror' no Twitter para tentar convencer o pessoal a reduzir sua exposição em ações. Muitos me chamaram de profeta do caos, mas muitos assinantes vieram a me agradecer depois desses circuit breakers recentes", relata o investidor.

Outra grande aposta do 'trader' foi em uma posição vendida na bolsa americana, isto é, apostar na queda da bolsa americana, que ele tornou pública há alguns meses. Ele comenta que "no ano passado assisti a alta forte e irracional da bolsa americana. Trump manipulava no preço do petróleo, juros e impostos com objetivo de reativar a economia americana. A bolsa acompanhou esse estímulo de maneira exponencial e algumas companhias ficaram tão caras quanto nos níveis da 'Bolha Ponto Com'. Em 2020, iniciei o ano esperando a bolsa dos EUA cair– as ações descolaram da realidade”. Desde o início do ano, o principal índice norte-americano, S&P 500 já despenca quase 16%.

Essa atenção contínua às movimentações da economia mundial se deve à estratégia arrojada de investimentos de Ferri: ele se considera um 'trader'. Esse tipo de investidor tem o objetivo de ganhar no curtíssimo prazo com movimentações dos ativos, muitas vezes de maneira alavancada– investindo com mais dinheiro que possui em caixa. Essa linha de ação é diametralmente oposta ao investimento de longo prazo, 'buy and hold', pregado pelo maior investidor da história, Warren Buffet.

"Essa conversa do longo prazo é besteira, eu quero ganhar amanhã. No longo prazo estamos todos mortos. Só virei investidor de longo prazo nessa semana, em que minha ação IRB caiu e vou precisar segurá-la até recuperar meu dinheiro. Frases motivacionais de Buffet são muito repetidas por investidores brasileiro, que raramente se atém à estratégia do bilionário" dispara Rafael, sem medo de desagradar os ouvintes.

Para ele, o trade do ano consiste em comprar ações brasileiras nesses patamares de mínima e vender, ou apostar contra a bolsa americana. "Estou comprando Brasil porque não há motivo para Bradesco e Itaú, que não têm nada a ver com o vírus, estarem valendo metade do preço de alguns meses atrás. Assim como avisei que a bolsa tinha muito espaço para cair aos 120 mil pontos, ela está com muito espaço para subir. Muitos temem que recessão nos EUA possa nos afetar. e eu acredito que ela virá, mas desta vez os Bancos Centrais estão melhor preparados para enfrentar a crise de confiança, após a experiência da crise de 2008”.

Vale dizer que as operações de Rafael Ferri e outros traders são extremamente arriscadas e bem mais sofisticadas e não devem ser realizadas por qualquer um. Para unir e instruir essa comunidade de traders e trocar experiências, Ferri e Pedro Albuquerque fundaram a plataforma Traders Club. Os clientes da plataforma do BTG Pactual Digital possuem acesso a diversos relatórios sobre ações e lives com os principais investidores.

Gestor do fundo de 4000% tem estratégia aberta

Quando a bolsa cai muito, ele ganha muito. Quando a bolsa sobre muito, ele também ganha. É assim que anda um dos fundos mais rentáveis do Brasil nos últimos anos. O Cosmos Capital, que já acumulou um ganho próximo de 4000% (multiplicou o capital em 40x) é o fundo multimercado gerido Pedro Albuquerque, ou Buca, sócio-fundador do Traders Club. Antes que você busque pelo fundo na sua corretora, saiba que o multimercado recebe apenas recursos do próprio gestor, ou seja, não está disponível em plataformas.

A principal estratégia de Buca foi investir em ‘Large Caps’, as maiores empresas da bolsa e em papéis chamados derivativos, que são capazes de alavancar investimentos e impulsionar sua rentabilidade. No entanto, o ingrediente secreto é saber entrar e sair de um investimento na hora certa– algo que ele provou fazer com muita precisão.

E para quem deseja aplicar um pouco das estratégias de investimento de Albuquerque, elas são detalhadas para os participantes do Traders Club. Uma oportunidade de apimentar a carteira de quem quer correr maiores riscos e turbinar ganhos.

 

Postado Agora

Fucape é a melhor faculdade do estado, segundo o MEC

A Fucape Business School, que oferece cursos nas áreas de negócios, foi a Insituição de Ensino Superior melhor avaliada pelo MEC no Índice Geral de Cursos (IGC) no Espírito Santo. A faculdade recebeu nota de 4,3 de 5 possíveis.

Postado Agora

1° IBEF HOUR de 2020 traz Appy e Rigoni a Vitória

O economista Bernardo Appy o deputado Felipe Rigoni são os convidados do primeiro Ibef Hour de 2020, que terá como tema "Reforma Tributária: Análises Econômicas e Políticas". Dia 26 de março, às 18h, no Audi Center Vitória.

Postado Agora

Bolsa têm interrupção dupla e dólar chega a R$5

O pregão da bolsa de São Paulo de ontem foi marcado por mais dois circuit-breakers, o terceiro da semana. A Ibovespa encerrou o dia em queda de 15% após alcançar 68.488 pontos (-19,59%). O movimento foi suavizado pelo anuncio do Banco Central Americano (FED), que anunciou a injeção de US$1,5 tri no mercado monetário.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas