Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Mar 2020
29
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Mar 2020
29

Como manter as portas abertas depois da crise?

Comércio fechado, pessoas em casa e como consequência pouco dinheiro girando na economia. No fim do mês chegam as contas para pagar como: funcionários, fornecedores, dívidas bancárias e impostos. E a pergunta do empresário atualmente é: como sobreviver neste cenário atual de crise?

Neste momento devemos ser francos: muitos pequenos e médios negócios ter grandes dificuldades nos próximos meses e alguns não irão suportar. Mas alguns pontos podem ser trabalhados para a manutenção e sobrevivência do seu negócio:

1) Conversar com seu gerente Pessoa Jurídica: As instituições financeiras já estão trabalhando para ter apoio do Governo para suportar a crise, e como consequência, uma redução de taxas e possibilidade de renegociação de dívidas irá surgir para as pequenas e médias empresas.

2) Buscar uma renegociação com seus fornecedores de grande porte: Os fornecedores de grande porte sabem que seu futuro depende de sua carteira de clientes menores e com isso, pode estar disposto a renegociar seus prazos e condições de pagamento

3) Buscar reduzir seus custos e diversificar suas fontes de renda: Em época de crise é sempre interessante reduzir os custos e pensar em novas possibilidades de receita. Que tal neste momento realizar um brainstorm com seus sócios e funcionários para buscar soluções criativas para reduzir os custos atuais e atrair novos clientes ou oferecer novos produtos?

Agora é esperar a turbulência passar, sacudir a poeira e tentar dar a volta por cima. *Por Aziz Beiruth

Contratos com o governo podem ser revistos, afirma especialista

Em meio ao coronavírus, empresários que prestam serviços ao governo podem ter dificuldades em cumprir com suas obrigações. O advogado Marcelo Mendonça diz que há alternativas para essa situação previstas dentro da lei. “A Lei de Licitaçōes prevê a possibilidade de revisão dos contratos entre empresas e a administração pública para manter o equilíbrio econômico financeiro dos contratos, sempre que ‘sobrevirem fatos imprevisíveis, […], retardadores ou impeditivos da execução do ajustado, ou ainda, em caso de força maior […]’. Na prática, significa que os empresários que têm contratos desta natureza podem propor aos entes públicos a revisão destes contratos para ajustá-los à realidade atual de condições de pagamento e faturamento.

Postado Agora

Maratona de Lives

A maratona de lives da Apex Partners em parceria com o Folha Business (série de encontros empresariais promovidas por esta coluna e parceiros) continua essa semana com convidados exclusivos.

Postado Agora

Augusto Carrara em lives com “gigantes”

Em live feita no Instagram no sábado, o especialista em vendas Augusto Carrara conversou com o empresário Duar Pignaton. Duar inaugura em abril seu restaurante japonês Hayana Japanese Dinner na Aleixo Netto, em Vitória.

Postado Agora

Apex Partners vai doar cestas básicas para comunidades

Em parceria com PicPay, Marca Ambiental e Lupino Filmes, a Apex Partners arrecadou fundos para doar cestas básicas para comunidades em situação de vulnerabilidade social.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas