Maio 2020
30
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Maio 2020
30
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Inadimplência é realidade para 1 em cada 4 brasileiros

O número de negativados no Brasil, que já é alarmante, segue em alta durante a crise. Em abril de 2020, o total de consumidores negativados chegou a 62,83 milhões, o equivalente a 40,01% da população adulta do país. Isso representa um crescimento de 2,91% com relação a abril de 2019. A variação mensal do número de devedores cresceu 1,68%, sendo a maior variação mensal para os meses de abril em toda a série histórica.

O número de devedores com participação mais expressiva no Brasil em abril está na faixa etária de 30 a 39 anos (25,0%), sendo em sua maioria (50,78%) mulheres. Além disso, cada consumidor negativado devia, em média, R$ 3.206,72 na soma de todas as dívidas.

Somado aos impactos na saúde financeira, o endividamento dos brasileiros afeta a saúde emocional e reduz a produtividade do trabalhador. Segundo pesquisa do SPC, 8 em cada 10 inadimplentes sofreram impacto emocional negativo por conta das dívidas. Ansiedade foi o sentimento negativo mais citado no levantamento, atingindo 63% dos entrevistados; 25% passaram a comprar mais do que de costume.

Além disso, é fato que distúrbios psicológicos se refletem no desempenho do trabalhador. Estudos de Harvard apontam que colaboradores endividados são 5,8x mais propensos a não terminarem tarefas no prazo e 4,5x mais chances de ter relacionamentos problemáticos com a equipe.

Palavra do Especialista

Crédito de qualidade e educação financeira no combate à inadimplência

Recentemente o SPC Brasil divulgou um número preocupante: passamos a barreira 62 milhões de cidadãos negativados. Não poderia ser diferente num país onde o crédito é tão caro e a concentração das operações nas mãos de pouquíssimas instituições. Para piorar, a pandemia do coronavírus assola os empregos e deixa os endividados em situação ainda mais complicada.

Nesse cenário, trabalhadores devem buscar trocar suas dívidas por modalidades mais baratas e limpar seu nome em instituições que ofereçam crédito para negativado. Para os trabalhadores públicos ou privados de carteira assinada (CLT), o o crédito consignado desponta como uma boa solução.

Essa operação possui risco muito menor e taxas até quinze vezes mais baratas do que o famoso “crédito de balcão”, e dez vezes menores que o cheque especial, possibilitando a diminuição das obrigações correntes do empregado através da troca de dívida. O produto é simples e está ao alcance de qualquer empregado, desde que seu empregador aceitar intermediar as operações.

Postado Agora

De volta

Shopping Vitória anuncia reabertura na próxima segunda, 01/06.

Postado Agora

Economia

PIB do Brasil cai -1,5% no primeiro trimestre de 2020.

Postado Agora

Resultados

Lojas Marisa tem prejuízo de R$107 milhões no trimestre. Estratégia digital não foi suficiente para segurar os resultados da companhia. Hering lucrou R$5 milhões.

Postado Agora

Internacional

Trump anuncia rompimento com a OMS e avalia mais sanções contra a China.

Postado Agora

Mineirão Atacarejo chega à Serra e Vila Velha

Atuante no atacado e no varejo, rede inaugurou ontem e na última quinta lojas na Serra e em Vila Velha.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas