Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Ago 2020
1
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Ago 2020
1

Apenas 11% dos empresários do setor registrou resultado negativo

Segundo dados das exportações no setor de rochas divulgado pelo Sindirochas e Centrorochas, a pandemia, aparentemente e até agora, afetou as exportações do setor menos do que se esperava. Na pesquisa realizada entre 07 e 11 de julho, foi constatado que 89% dos entrevistados não registraram resultado negativo no mês de junho.

E as expectativas são de crescimento a partir de agora. Entre as indústrias com atuação no mercado interno, 67% indicou que vê expectativa de crescimento em julho deste ano, com relação ao mesmo mês do ano anterior. Para aquelas com atuação no mercado internacional, 69% indicam perspectiva de crescimento.

EXPORTAÇÕES NO PRIMEIRO SEMESTRE

Comparando o primeiro semestre de 2020 com o mesmo período de 2019, as exportações de rochas ornamentais no Espírito Santo caíram 18,1%, atingindo US$ 327 mi, frente a US$ 399 mi em 2019. Já no Brasil, as exportações caíram um pouco mais: 18,7%.

No fechamento do primeiro semestre foi constatado que, apesar de um aumento do volume (peso) exportado em blocos e uma queda do preço médio das rochas (-13,2%). O alto preço do dólar pode ter compensado uma queda nas vendas, ainda que o preço médio das rochas tenha diminuído.

EMPRESÁRIOS DEFENDEM VALORIZAÇÃO DAS ROCHAS ORNAMENTAIS

Para o período de retomada empresários do setor defendem que os exportadores de rochas valorizem seu produto através de investimento em marketing e estratégia comercial. Essa foi uma demanda trazida por compradores de rocha globais durante o episódio 2 do Stone Summit, realizado no dia 22 de julho pela Milanez & Milaneze e mediado por Flávia Milaneze.

Nesse sentido, presidente do Sindirochas, Tales Machado, pediu que as empresas brasileiras ouçam o pedido dos compradores. “As empresas precisam se unir e trabalhar juntas na valorização dos produtos nacionais. Os compradores foram claros em suas colocações. Cabe a nós, empresários e líderes setoriais, fazermos o dever de casa”, concluiu.

Palavra do Especialista

Método Socrático pode ser aplicado na liderança empresarial

A maiêutica socrática nada mais é do que a habilidade de fazer perguntas. Existe um “mito” na liderança que o líder precisa direcionar o caminho full time para a equipe, mas nem sempre a visão do líder será a tomada de decisão mais assertiva e criativa.

Portanto, é importante que o gestor saiba utilizar essa técnica de perguntar para que a própria equipe possa sugerir soluções através do exercício do pensamento crítico. Isto cria um ambiente de engajamento e congruência pois, afinal, os liderados tendem a se comprometer mais com algo quando a solução perpassa por eles. E você, líder, como tem colocado essa técnica em prática?

*Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas, Psicóloga e Diretora da Marilac Desenvolvimento Organizacional

Postado Agora

A vez da bolsa

Ofertas de ações podem bater R$ 120 bilhões em 2020; em 2019, foram quase R$ 90 bilhões movimentados

Postado Agora

Home-office

Segundo pesquisa realizada pelo Valor, 67% dos brasileiros aprovaram a experiência de teletrabalho. 58% gostaria de manter atividades à distância após a pandemia

Postado Agora

Rombo

Setor público gastou R$ 400 bi além do que arrecadou no primeiro semestre de 2020

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas