Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Out 2020
27
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Out 2020
27

O que tornou as cooperativas resilientes?

O cooperativismo, definido como a associação de pessoas com propósito em comum com objetivo de desenvolver uma atividade econômica, é um importante componente do PIB capixaba. Desde 2014, período turbulento na economia brasileira, a representatividade das cooperativas cresceu de 2,6% para 5,2% da economia do ES.

Segundo o superintendente da OCB/ES, Carlos André Santos de Oliveira, o crescimento do cooperativismo em meio a crise se deve aos investimentos em capacitação e formação dos cooperados, colaboradores e gestores.

"Com uma gestão mais profissional, tornamos as cooperativas negócios mais resilientes ao longo desses anos. Estamos colhendo frutos de um trabalho realizado ao longo de anos", destaca o superintendente, que enumera a importância do braço de educação da OCB/ES, o Sescoop.

Ainda nos números, as 119 cooperativas capixabas movimentaram R$ 6,6 bilhões em 2019, além distribuir participação nos lucros no valor de R$ 384 milhões para os cooperados. São 9 mil empregos diretos e cerca de 433 mil cooperados.

Nesse contexto, a OCB/ES é a entidade privada que representa as cooperativas e oferece assessoria de relações institucionais, assessoria contábil e jurídica.

UNIMED

Para o diretor de mercado da Unimed Vitória, Gustavo Peixoto, a atuação de cooperativa médica local no mercado de saúde do ES tem grande relevância na valorização do trabalho médico.

"As cooperativas surgiram como alternativa para as operadoras mercantis, pois respeita o ecossistema local e valorizam o profissional da medicina. Os recursos de operadoras geridas por grupos internacionais não circulam dentro do estado”.

A Unimed Vitória tem cerca de 2500 cooperados e 336 mil clientes, sendo a maior cooperativa médica e uma das maiores empresas do estado.

SICOOB

O superintendente do Sicoob, Alecsando Casassi, destaca que a cooperativa de crédito oferece serviços similares ao de bancos tradicionais, mas permite o cooperado participar do processo decisório e receber participação nos lucros

Ele acrescenta ainda que "O Sicoob vem crescendo de forma sustentável no estado e se aproxima a ativos de R$ 10 bilhões, com carteira de crédito de R$ 5 bilhões. Da carteira, R$ 700 milhões são destinados a financiar atividades rurais, incluindo a operacionalização do Funcafé, fundo destinado a financiar produtores de café no Espírito Santo”.

Palavra do Especialista

Cooperativismo como modelo e alternativa para a prática de relações humanizadas no mercado

Pedro S. Melhorim | Praticar relações humanizadas no mercado de trabalho e nas ações comerciais tem se provado uma conduta indispensável para tecer relações duradouras e saudáveis entre empregadores, funcionários e clientes. Para além do bom gerenciamento das relações interpessoais, o tratamento respeitoso e a valorização das pessoas são condições que norteiam a estabilidade de uma organização a curto, médio e longo prazo.

Desde a sua gênese até hoje, o cooperativismo tem como principal foco a valorização das pessoas. Isso porque são elas que movem e fortalecem, diariamente, o trabalho das cooperativas em diversas frentes e nichos do mercado. Cooperados, clientes e sociedade são a razão de ser do modelo cooperativista.

Vale ressaltar que um dos objetivos centrais do cooperativismo é o crescimento mútuo dos cooperados, e isso é possível graças aos princípios da Gestão Democrática, da Participação Econômica dos Membros e da Educação, Formação e Informação.

Em uma cooperativa, todos os membros participam das decisões que envolvem a organização, seja na formulação de políticas ou na tomada de decisões. Quem dita as regras é o grupo. A relação emprego-salário, por sua vez, é substituída pela relação trabalho-renda.

Por meio da promoção de ações educacionais e profissionalizantes, as cooperativas se comprometem com o seu futuro e o de seus cooperados e empregados. Afinal, ao estarem capacitados, os membros possuem condições de contribuir com o desenvolvimento dos negócios e das comunidades nas quais estão inseridas.

Diante disso, é possível constatar que as relações humanizadas estão intimamente associadas à estabilidade e à produtividade de uma organização. O cooperativismo surge, então, como uma alternativa viável para a consolidação ambientes de trabalho e de organizações mais acolhedores, íntegros e solidários.

Postado Agora

PODD: app de transportes urbano

No Programa Mundo Business do último domingo, José Aparecido Ferreira, presidente da Coopertran, apresentou o app desenvolvido pela entidade, o PODD. Similar ao Uber, a proposta do PODD é criar um ecossistema cujo o "dono" seja o próprio motorista cooperado. "Vamos inverter o atual cenário, onde o motorista trabalha para o aplicativo", pontua José.

Postado Agora

Novas modalidades de compras em shoppings

O Shopping Praia da Costa está lançando novas modalidades de compras: o Hub Logístico e os Vouchers de descontos. O Hub Logístico é um serviço de delivery dentro do próprio Praia que leva para os clientes os produtos com conforto e segurança. Os vouchers surgiram da necessidade de oportunizar a clientes e lojistas com uma venda prévia de produtos ou também por takeout e oferecem descontos de até 30%.

Postado Agora

Ações de varejistas são destaque da bolsa em 2020

O destaque positivo no ano é o de comércio eletrônico, cujas empresas viram seu valor de mercado subirem 81% em 2020. Nesse ponto, vale destacar que Magazine Luiza e Via Varejo mais que dobraram o valor de mercado no período.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas