Out 2020
28
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Out 2020
28
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

"O empreendedor precisa ter coragem para mudar seu rumo e começar do zero" diz Maely Filho

Maely Filho começou a trabalhar para ajudar as família aos 7 anos, fazendo cartazes e fachadas na Maely Publicidade. “Para mandar fazer, tem que saber fazer”, era o que ouvia do pai. Apenas aos 15 anos assumiria atividades administrativas, relatou ele no Programa Mundo Business.

Em 2015, com uma posição de liderança em uma empresa consolidada, Maely Filho recebeu a proposta de se tornar acionista em uma área até então muito distante de seu escopo de atuação: uma operadora de plano de saúde.

“Eu sempre enxerguei as operadoras de saúde como um negócio que não é bem falado: clientes reclamavam do serviço e empresários do ramo eram frequentemente insatisfeitos. Mas percebemos que essa operadora tinha uma proposta diferenciada porque trabalha principalmente de forma preventiva, para os idosos atingirem a longevidade com saúde”, aponta Maely Filho.

Com essa proposta, a MedSênior construiu uma carteira de 50 mil idosos, e conta com 15 unidades no Distrito Federal e em quatro estados: Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, e Espírito Santo. Hoje, a rede emprega mais de 1300 pessoal.

Olhando para trás, Maely destaca que a capacidade do empreendedor ter a disposição de enfrentar desafios partindo do zero é fundamental. “O empreendedor não pode ter medo de mudar. Com 30 anos a frente de uma empresa conhecida e consolidada, saí para uma empresa em um ramo desconhecido e incerto. A coragem de mudar o rumo é essencial”, encerra Maely.

Em meio à pandemia, Maely Filho diz que uma das principais mudanças na MedSênior foi a aceleração dos processos de inovação.

“Realizamos em seis meses as mudanças planejadas para os próximos cinco anos. Estamos investindo em tecnologia por meio do nosso laboratório Medicine Innovation Lab para conseguirmos atender um milhão de idosos na MedSênior. É desafiador realizar a inclusão digital na terceira idade, mas conseguimos soluções de forma cada vez mais eficiente”, afirma.

LGPD: a lei ameaça a inovação no Brasil?

A Lei Geral de Proteção de Dados, que entrou em vigor em setembro, surgiu com a intenção de regular o tratamento de dados dos clientes por parte das empresas. Apesar de buscar promover maior segurança jurídica, especialistas apontam riscos de enxurrada de processos e desestímulo à inovação.

No último Programa Mundo Business, Vinícius Assis, sócio da Fass (Fonseca Assis) Advogados e Pedro Dias, da APD (Almeida, Pandolfi e Damico) Advogados, falaram sobre o assunto.

Para Pedro Dias, a lei pode ser considerada um desestímulo à inovação pois pressupõe um certo custo para sua implantação, inviável para empresas em estágio inicial como startups. “Ficamos no aguardo para entender se a Autoridade Nacional de Proteção de Dados, ainda em criação, aplicará multas de forma mais penalizadora ou educativa”, disse o advogado.

Para Vinícius Assis, a LGPD concentra muito poder nas mãos do judiciário, pois prevê multas de até R$ 50 milhões de reais. “Esperamos que a ANPD fiscalize com maior rigor as empresas que tratam quantidades massivas de dados de seus clientes. Para pequenas e médias empresas, vemos risco de surgimento de um grande volume de ações por danos morais. Para pequenas empresas evitarem os danos morais, é importante reduzir o compartilhamento de dados e evitar coletar dados sem utilidade prática”, instrui o advogado.

Postado Agora

Buaiz Alimentos comemora 79 anos

Reconhecida no mercado capixaba pela farinha de trigo Regina e Café Número Um, a Buaiz Alimentos comemora nesta semana 79 anos de história. Recentemente, a empresa concluiu um ciclo de investimentos de R$ 60 milhões para ampliação da infraestrutura de produção e distribuição. “Falar de 79 anos da Buaiz Alimentos é falar de uma história que começou com meu avô Americo Buaiz e teve continuidade com uma gestão brilhante do meu pai, Americo Buaiz Filho, presidente da Buaiz Alimentos“, destaca a vice-presidente Eduarda Buaiz.

Postado Agora

Empreendedora capixaba investe em formação de profissionais de estética

A empreendedora capixaba Lícia Ruschi faz curso em São Paulo e anuncia que irá expandir em 2021 — vai aumentar sua sede para tratamentos estéticos e formatar cursos para formação de profissionais no setor.

Postado Agora

Eleições em Vitória

Segundo pesquisa realizada pela Futura para a Rede Vitória, o número de indecisos para escolha do prefeito caiu de 20,8% para 12,8% na capital, comparando as pesquisas do dia 7 de outubro e 27 de outubro. Brancos e nulos caíram de 16% para 7,7%. Todos os principais candidatos cresceram entre as duas pesquisas.

Postado Agora

Recursos para pequenas empresas capixabas

O BID aprovou um crédito de cerca de R$ 170 milhões para o governo do Estado conceder empréstimos a micro, pequenas e médias empresas afetadas pela pandemia. O programa Giro Emergencial será operacionalizado pelo Bandes.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas