Out 2020
30
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

Out 2020
30
Ricardo Frizera
MUNDO BUSINESS

porRicardo Frizera

TimeNow atua como “braço” dos investidores em projetos imobiliários

A capixaba TimeNow está diversificando suas frentes de negócios e está atuando no gerenciamento de projetos imobiliários. Presente no mercado desde 1996 realizando a gestão de projetos industriais, a TimeNow quer levar toda sua expertise para a construção civil.

Antônio Toledo justifica que a ideia de adentrar nessa nova área de atuação surgiu em meio ao aquecimento do mercado imobiliário, que se beneficia de juros mais baixos. “É um setor em plena expansão, que atrai tanto investidores quanto compradores. Contudo, a execução dos projetos demanda uma gestão profissional para atuar como braço dos investidores”.

Antônio Toledo explica a importância dos gestores de projeto como apoio aos investidores. “As partes que investem no projeto imobiliário tem expertise em aspectos financeiros, como rentabilidade do projeto, mas geralmente não entendem das partes operacionais da obra. Assim, utilizamos nossa expertise para reduzir o conflito de interesses entre as partes e garantir que projeto aconteça dentro do orçamento previsto, qualidade, funcionalidade e rapidez previstas. Essa é uma peças chave para garantir a taxa interna de retorno prevista para o investimento.”

O braço de gestão de projetos imobiliários da TimeNow está atuando em quatro edifícios investidos pela Apex Partners: Facilità Camburi, Facilità Bento Ferreira e Eustacchio, além do já concluído WL Prime.

No futuro, a TimeNow também atuará nos edifícios Vila Victoria e Piazza. Antônio Toledo afirma ainda que a empresa vai iniciar conversas para atuar em projetos grandes fundos de investimento nos principais centros do país.

TimeNow investe em startups em busca de tecnologias inovadoras

Antônio Toledo destaca que o desenvolvimento de tecnologia vem se consolidando como um dos principais investimentos da TimeNow. “A partir de 2018, a inovação se tornou um dos pontos centrais para a perenidade do negócio. Realizamos investimentos em tecnologias proprietárias de gestão de projetos dentro do nosso braço especializado, a TimeConnect. Hoje temos uma infraestrutura robusta para desenvolvimento de software que, no futuro, pode se tornar um spin-off.”

Além disso, Antônio conta que através da Plataforma TimeNow de Soluções Integradas, a empresa está realizando a chamada ‘inovação aberta’. “Buscamos parcerias com empresas e startups para ver o que tem sinergia com o nosso negócio e plugamos essas soluções na nossa plataforma. Hoje a TimeNow é sócia de três startups e estamos buscando mais uma parceria com um projeto que ofereça soluções para gestão de contratos”, encerra.

Postado Agora

Investimentos impulsionam retomada do ES

Diversos investimentos anunciados recentemente, no valor total de R$ 3,1 bilhões, sinalizam que o Espírito Santo pode ganhar destaque na recuperação da economia brasileira, no cenário pós-pandemia. Entre os investimentos estão os da Marcopolo, Garoto, Suzano, Karavan Oil & Gás, ES Gás, Britânia, Biancogrês, WEG e Café Cacique, informa a Findes.

Postado Agora

Suzano e ES Gás

Segundo a Findes, o grupo empresarial Suzano já anunciou investimento de R$ 1 bilhão na construção de uma nova fábrica de papel higiênico, na expansão da base florestal e em equipamentos. A ES Gás anunciou também que, para os próximos 10 anos, investimentos da ordem de R$ 300 milhões, para ampliar a rede de distribuição de gás do Estado. Entre os projetos previstos, está a construção do gasoduto que irá ligar a região litorânea à área industrial de Linhares.

Postado Agora

R$ 3,1 bilhões até 2024

Também haviam anunciado investimentos no Espírito Santo empresas como WEG (R$ 148 milhões), Café Cacique (R$ 240 milhões), Britânia (R$ 200 milhões) e Biancogrês (R$ 149 milhões). Além disso, em setembro, a Petrobras oficializou a assinatura do contrato para a venda da totalidade de sua participação em 27 concessões terrestres de exploração e produção do Polo Cricaré, localizado no norte do Espírito Santo, para a empresa Karavan Oil & Gas. A venda foi realizada por US$ 155 milhões. Todos esses investimentos serão realizados entre este ano e 2024.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas