• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

BC: fluxo cambial é negativo em US$ 2,405 bi em janeiro até dia 9

Economia

BC: fluxo cambial é negativo em US$ 2,405 bi em janeiro até dia 9

Brasília - Após registrar a maior saída de dólares do País em um mês desde 1998 em dezembro passado (US$ 14,5 bilhões), o fluxo cambial iniciou 2015 já no vermelho. Dados divulgados nesta quarta-feira, 14, pelo Banco Central, revelam que nos primeiros nove dias de janeiro, o fluxo ficou negativo em US$ 2,405 bilhões. Em igual período do ano passado, as remessas superaram os ingressos em US$ 861 milhões.

Apenas as operações financeiras de 1 a 9 de janeiro responderam por remessas líquidas de US$ 2,325 bilhões, diferença entre ingressos de US$ 12,435 bilhões e envios de US$ 14,760 bilhões. Este segmento, que foi a principal porta de saída de recursos no ano passado, reúne operações como investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras.

Já no comércio exterior, o saldo ficou levemente negativo em US$ 80 milhões, com importações de US$ 4,470 bilhões e exportações de US$ 4,390 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 1,098 bilhão em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 753 milhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 2,540 bilhões em outras entradas.

Na última segunda-feira, operadores de mesa identificaram uma saída forte de recursos do País. Esse movimento, de acordo com os profissionais consultados pelo Broadcast, estaria impulsionando a subida do dólar naquele dia. Momentos depois, uma fonte do BC garantiu à reportagem do Broadcast que a avaliação das mesas era incorreta e que o fluxo do dia, na realidade, estaria positivo. Segundo a fonte, o BC tem dados mais amplos que o mercado para fazer um real diagnóstico da situação. O comportamento do fluxo do dia 12, no entanto, só será conhecido daqui a uma semana.

Na avaliação de profissionais do mercado, a ação do BC foi para tentar segurar as cotações e acalmar o mercado de câmbio. Eles chamaram a atenção para o episódio, que é inusitado por parte do Banco Central, já que a sessão ainda estava em andamento. Hoje, porém, a jornalista Silvana Rocha identificou com profissionais de mercado que há um movimento de investidores estrangeiros voltando para o Brasil, a fim de aproveitar o diferencial de taxas de juros, já que os títulos do Tesouro dos EUA estão pagando muito pouco, além de um fluxo comercial de entrada de dólares pulverizado entre exportadores. O dólar estava em queda nesta quarta-feira.

Semana passada

De acordo com BC, a semana de 5 a 9 de janeiro registrou uma saída de dólares do Brasil, com o fluxo cambial ficando negativo em US$ 1,318 bilhão no período. O resultado é muito próximo do observado no acumulado do ano porque há incidência de apenas um dia útil a mais nesse período. No dia 2 de janeiro, foi registrada saída de dólar no total de US$ 1,087 bilhão.

Segundo a instituição, na semana passada, o segmento financeiro, que reúne operações como investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras, teve envios de US$ 1,287 bilhão - o resultado é a diferença entre ingressos de US$ 11,072 bilhões e remessas de US$ 12,360 bilhões. No mesmo período, no comércio exterior, o saldo ficou negativo em US$ 31 milhões, com importações de US$ 4,181 bilhões e exportações de US$ 4,151 bilhões.