Produção de bens de capital cai 0,2% em novembro, segundo o IBGE

Economia

Produção de bens de capital cai 0,2% em novembro, segundo o IBGE

Redação Folha Vitória

Rio - A produção da indústria de bens de capital caiu 0,2% em novembro sobre outubro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira, 8. Na comparação com novembro de 2013, o indicador mostra queda de 9,7%. Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF).

No acumulado de janeiro a novembro de 2014, houve queda de 8,8% na produção de bens de capital. Já no acumulado em 12 meses, houve recuo de 8,5%.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou queda de 0,9% na passagem de outubro para novembro. Na comparação com novembro do ano passado, houve recuo de 5,0%. No acumulado do ano, a queda é de 2,3%, enquanto a taxa em 12 meses é de recuo de 2,2%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de novembro foi de queda de 2,1% ante outubro, e queda de 11,0% em relação a novembro de 2013. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve redução na produção industrial de 1,3% em novembro ante outubro, e recuo de 3,1% na comparação com novembro do ano passado.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que o indicador teve estabilidade (0,0%) em novembro ante outubro. Em relação a novembro do ano passado, houve recuo de 5,8%. No acumulado de janeiro a novembro, o instituto observou queda de 2,9%, enquanto a taxa em 12 meses ficou negativa em 2,8%.

Atividades

A produção industrial recuou em 11 dos 24 ramos pesquisados na passagem de outubro para novembro, segundo o IBGE. No período, a indústria encolheu 0,7%, tendo como principal impacto negativo o recuo de 3,4% na fabricação de produtos alimentícios. Outras contribuições negativas vieram das atividades de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-1,1%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-4,0%), metalurgia (-1,9%), indústrias extrativas (-0,7%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-2,8%) e máquinas e equipamentos (-1,0%).

Na direção oposta, a atividade de veículos automotores, reboques e carrocerias voltou a subir, com alta de 1,2% em novembro ante outubro. Além de veículos, os desempenhos de maior importância entre os 12 ramos que ampliaram a produção foram registrados por produtos diversos (11,9%), produtos farmacêuticos e farmoquímicos (3,6%) e produtos de minerais não-metálicos (1,3%).