Focus: pessimismo do mercado com inflação contamina previsões até 2020

Economia

Focus: pessimismo do mercado com inflação contamina previsões até 2020

No grupo Top 5 de médio prazo - que reúne os cinco analistas cujas previsões para a inflação mais têm se aproximado da realidade -, a previsão para 2018 saltou de 5,50% para 6,00%.

Redação Folha Vitória
Para 2019, a mediana subiu de 5,25% para 6,00% Foto: R7

Brasília - O pessimismo do mercado financeiro com a inflação não ficou restrito a este e o próximo ano, considerado o horizonte relevante para a política monetária. Contaminou também as previsões para os anos seguintes, e de forma substancial. De acordo com a abertura do Relatório de Mercado Focus, os analistas acreditam que o IPCA ficará em 5,10% em 2018 ante previsão anterior de 5,00%. Para 2019 e 2020, a mediana das expectativas subiu de 4,50% para 5,00% nos dois anos.

No grupo Top 5 de médio prazo - que reúne os cinco analistas cujas previsões para a inflação mais têm se aproximado da realidade -, a previsão para 2018 saltou de 5,50% para 6,00%. Para 2019, a mediana subiu de 5,25% para 6,00%.

No caso de 2020, esta foi a primeira semana que o Banco Central começou a coletar as estimativas. Na segunda-feira, o consenso era de uma taxa de 5,50%. Na terça-feira, 19, quando o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, divulgou comentário a respeito das novas previsões mais negativas do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deste e do próximo ano, a mediana para o IPCA de 2020 saltou para 6,00% e, no dia seguinte à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de manter a Selic em 14,25% ao ano, avançou mais, para 6,25%.