• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

ONS reduz previsão de afluência em janeiro para 125% da média na região SE/CO

Economia

ONS reduz previsão de afluência em janeiro para 125% da média na região SE/CO

São Paulo - O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) divulgou nesta sexta-feira, 22, a quarta e última revisão de projeções para o sistema elétrico em janeiro, a qual continua sinalizando volumes favoráveis de chuvas nas regiões Sudeste/Centro-Oeste e Sul. Em ambos os submercados, a Energia Natural Afluente (ENA) prevista supera a média histórica para o primeiro mês do ano, considerado o mais chuvoso do ano.

Confirmada a previsão do ONS, a ENA no submercado Sudeste/Centro-Oeste, responsável por 70% da capacidade de armazenamento de água no País, deve ficar em 125% da média histórica, levemente abaixo da previsão de 128% da média de longo termo (MLT) anunciada na semana passada. Para a região Sul, a previsão de afluências caiu de 216% para 207% da média histórica. Na quinta-feira, 21, os reservatórios operavam com 39,84% e 94,77% da capacidade de armazenamento, respectivamente.

O Informe do Programa Mensal de Operação (IPMO) divulgado hoje mostra, por outro lado, que a previsão de chuvas para as regiões Norte e Nordeste continua preocupante. A ENA esperada para o Norte foi mantida em 39% da MLT para meses de janeiro. No Nordeste, o indicador foi revisado de 35% para 38% da média. Dados de ontem mostram que os submercados operavam com 20,32% e 8,94% da capacidade de armazenamento, respectivamente.

Carga

A mais recente previsão do ONS para a carga de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN) em janeiro mostra que o consumo de energia deve ser menor do que aquele estimado na semana passada. A carga, confirmada a previsão, vai cair 4,9% na comparação de janeiro com o mesmo período de 2015. Na semana passada a previsão era de queda de 3,8%. A carga deve atingir 66.230 MW médios no período, contra 66.992 MW médios previstos na sexta-feira passada.

A queda continua sendo explicada pela redução da demanda nos submercados Sudeste/Centro-Oeste e Sul. No SE/CO, a carga encolherá 7,1% - a previsão anterior indicava queda de 4,8%. No Sul, a retração esperada é de 3,3%. A previsão para região Nordeste também é negativa, com retração de 3,8%. No Norte, o número previsto é positivo, de 7,3%.

CMO

A perspectiva mais favorável para o nível dos reservatórios na região Sudeste, associada à expectativa de menor consumo de energia, resultou na queda do Custo Marginal de Operação (CMO), válido para o intervalo entre 23 e 29 de janeiro. Nas regiões Sudeste/Centro-Oeste e Sul, o indicador foi revisado de R$ 9,66/MWh para R$ 6,07/MWh, queda de 37,2%. Com isso, é esperado que o preço de liquidação das diferenças (PLD) para a energia comercializada em ambos os mercados permaneça em R$ 30,25/MWh, valor mínimo estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o ano de 2016.

O patamar mínimo também deve ser mantido no Norte, onde o CMO caiu de R$ 12,78/MWh para R$ 7,56/MWh. Exceção, a região Nordeste teve o CMO fixado em R$ 304,29/MWh, estável em relação à última sexta-feira.

O CMO é utilizado como referência para a definição do PLD, indicador que deve ser divulgado ainda na tarde desta sexta pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).