Presidente da UGT critica uso do FGTS para estímulo ao crédito

Economia

Presidente da UGT critica uso do FGTS para estímulo ao crédito

Redação Folha Vitória

Brasília - O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, que participou da reunião do Conselhão, no Palácio do Planalto, nesta quinta-feira, 28, criticou o anúncio do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, de utilização de um crédito de R$ 17 bilhões do FGTS. Ele também se disse surpreso com o volume de crédito de R$ 83 bilhões anunciado pelo governo em momento crítico da economia.

Ao condenar o uso de dinheiro do trabalhador, retido no FGTS, ainda mais em volume tão alto, Patah afirmou. "Como trabalhador, não acho que seja adequado pegar recursos do FGTS para estimular o crédito. Não sei se este é papel do fundo. Não concordo. É mais adequado reduzir compulsório dos bancos de 33% para 20%, por exemplo", disse Patah.

No geral, o sindicalista apoiou a iniciativa de convocar o conselho e aditar medidas de estímulo ao crédito. "O crédito é necessário, mas não com dinheiro do FGTS", emendou.

Patah não acredita que a convocação do conselho seja uma jogada política da presidente para ajudar a barrar o impeachment. "O impeachment é essencialmente político e não acredito que esta situação aqui seja para subsidiar lá. Senão, muitos de nós não estaríamos aqui. Eu não estaria", comentou.