Produção de bens de capital fica estável em novembro ante outubro, revela IBGE

Economia

Produção de bens de capital fica estável em novembro ante outubro, revela IBGE

Redação Folha Vitória

Rio - A produção da indústria de bens de capital ficou estável (0,0%) em novembro ante outubro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, 5. Na comparação com novembro de 2016, o indicador mostrou crescimento de 8,1%. Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF).

No ano, houve crescimento de 5,8% na produção de bens de capital. No acumulado em 12 meses, a taxa ficou positiva em 6,5%, segundo o IBGE.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou queda de 0,7% na passagem de outubro para novembro. Na comparação com novembro de 2016, houve aumento de 5,4%. No ano, a produção de bens de consumo subiu 3,2%. No acumulado em 12 meses, o avanço foi de 2,9%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de novembro foi de alta de 2,5% ante outubro, além de avanço de 15,2% em relação a novembro de 2016. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve redução na produção de 1,6% em novembro ante outubro, mas alta de 3,0% na comparação com novembro do ano passado.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que a produção subiu 1,4% em novembro ante outubro. Em relação a novembro do ano passado, houve crescimento de 4,2%. No ano, os bens intermediários tiveram aumento de 1,4%. Em 12 meses, houve elevação de 1,2% na produção.

O índice de Média Móvel Trimestral da indústria teve leve alta de 0,3% em novembro.

Revisões

O IBGE revisou o dado da produção industrial do mês de outubro ante setembro, de 0,2% para 0,3%. A taxa de agosto ante julho também foi revisada, de -0,8% para -0,6%. A produção de bens intermediários de outubro ante setembro foi revisada de -0,8% para -0,5%, enquanto a de setembro ante agosto passou de 0,7% para 0,8%.

Houve revisão ainda na produção de bens de capital de setembro ante agosto, que passou de 0,0% para 0,1%. A taxa de agosto ante julho saiu de 0,9% para 1,1%.

O IBGE revisou também a produção de bens de consumo semi e não duráveis de outubro ante setembro, de 2,0% para 1,0%. A taxa de setembro ante agosto passou de -2,3% para -1,8%, enquanto a de agosto ante julho passou de -0,4% para -0,6. A produção de bens de consumo duráveis em outubro ante setembro foi revisada de -2,0% para -1,7%. A taxa de setembro ante agosto passou de 2,1% para 2,2%.