• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Governador pede a ministro para que gestão do Porto de Vitória passe para o Estado

Economia

Governador pede a ministro para que gestão do Porto de Vitória passe para o Estado

Foi protocolado um ofício no Ministério do com a formalização do pedido ao Governo Federal.

Foto: Divulgação Codesa


A Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), que administra o Complexo do Porto de Vitória, pode passar a ser gerida pelo governo estadual. Atualmente, a estatal está ligada à Secretaria Nacional de Portos, no Ministério da Infraestrutura.

Na última quarta-feira (10), o governador Renato Casagrande (PSB) se reuniu com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e afirmou a intenção do Estado de assumir a gestão da Codesa. Foi protocolado um ofício no Ministério com a formalização do pedido ao Governo Federal.

“Tratei em Brasília também dos temas relacionados à infraestrutura para que o Espírito Santo seja mais um estado competitivo para que possa gerar renda e emprego para os capixabas”, afirmou o governador. 

Ferrovia e BR 262

Casagrande aproveitou o encontro para buscar grantias das obras da ferrovia Litorânea Sul, do Contorno do Mestre Alvaro, na Serra, e a duplicação da rodovia BR-262. 

De acordo com o governador, o ministro Tarcísio de Freitas reafirmou a construção da nova ferrovia (EF 118), que deverá ligar os municípios de Cariacica e Anchieta, além de que virá ao Estado para anunciar a obra. A reunião tratou ainda das obras das BR-262 e da BR-447 – ligando a BR-101 ao Porto de Capuaba, em Vila Velha, que teve a ordem de serviço lançado no final do ano passado. Ele pediu ao Governo Federal a continuidade da obra, além de agilidade na aprovação da parte final do projeto do Contorno do Mestre Alvaro para o início da construção.

Suspensão do TCU na BR 262

Em seguida, Casagrande cumpriu a sua última agenda nessa primeira viagem à Brasília neste mandato como governador. Ele se encontrou com o presidente do TCU, ministro José Mucio Monteiro, e o ministro Raimundo Carreiro, que é o relator do processo envolvendo as obras da BR-262.