Leilão A-5 de energia previsto para abril ofertará 19.826 MW de potência, diz EPE

Economia

Leilão A-5 de energia previsto para abril ofertará 19.826 MW de potência, diz EPE

Redação Folha Vitória

São Paulo - O leilão A-5 de energia nova, previsto para ocorrer no próximo dia 30 de abril, poderá reunir 91 empreendimentos de geração de energia. A oferta total dos empreendimentos cadastrados alcança 19.826 megawatts (MW). Os projetos de hidrelétricas, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e térmicas ainda passarão pelo processo de habilitação. A energia contratada no A-5 deverá estar disponível ao Sistema Interligado Nacional (SIN) a partir de 2020.

O número divulgado nesta quinta-feira, 05, pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) chama atenção, sobretudo, pelo grande número de projetos térmicos abastecidos com gás natural. Foram cadastrados 31 empreendimentos com esse perfil, os quais têm capacidade conjunta de 15.439 MW. O leilão ainda poderá contar com quatro térmicas a carvão (2.100 MW), 22 térmicas a biomassa (1.161 MW), sete hidrelétricas (649 MW) e 27 PCHs (477 MW).

"As térmicas a gás natural são muito importantes para garantir a segurança do sistema, tendo em vista o aumento da participação de usinas hidrelétricas sem reservatórios e fontes variáveis como eólica e solar", destacou em nota o presidente da EPE, Mauricio Tolmasquim. Embora os projetos ainda precisem passar pelo processo de habilitação, etapa na qual deve ficar clara a real disponibilidade de gás para abastecer as usinas, chama atenção o grande número de projetos cadastrados.

Os Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santos reúnem, cada um deles, seis projetos de gás natural em análise. Na sequência aparecem os Estados do Amazonas (4), Paraíba (4), Bahia (3), Sergipe (3), São Paulo (2), além de Pará, Paraná, Pernambuco, cada um com uma usina em potencial. As térmicas a carvão, por sua vez, ficariam localizadas nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Amapá e Pará.

O Estado com o maior número de projetos cadastrados é o Paraná, com quatro hidrelétricas, cinco PCHs e uma térmica a gás. A capacidade instalada desses projetos totaliza 846 MW. Em termos de potência, o destaque fica com o Rio de Janeiro, com 3.167 MW, dos quais 3.014 MW associados apenas às térmicas a gás. O Estado reúne, além das seis térmicas, uma PCH e a hidrelétrica de Itaocara. A usina já possui licença ambiental, o que garante sua presença no leilão.