Presidente da CNTA espera que caminhoneiros se 'sensibilizem' e parem bloqueios

Economia

Presidente da CNTA espera que caminhoneiros se 'sensibilizem' e parem bloqueios

Redação Folha Vitória

Brasília - Governo e caminhoneiros chegaram a um acordo, assinado na madrugada desta quinta-feira, 26, por grevistas e ministros do governo Dilma Rousseff, para acabar com os bloqueios nas estradas. A proposta foi fechada depois de três rodadas de negociação. "Nossa expectativa é que a categoria se sensibilize com as conquistas e encerre o movimento", diz o presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno.

O acordo fechado garante sanção integral da Lei do Caminhoneiro; carência de 1 ano para pagamento das parcelas de financiamento de caminhões pelo Finame e Pró-Caminhoneiro; elaboração de tabela referencial de frete por entidades representativas de caminhoneiros, transportadoras e embarcadores com mediação do Ministério dos Transportes; ausência de aumento de diesel para caminhoneiros por seis meses.

O documento foi assinado por Miguel Rossetto (secretaria geral da presidência), Antônio Carlos Rodrigues (ministro dos transportes) e 11 representantes de trabalhadores.