Após encontro com Trump, Abe diz que Washington aprova políticas de Tóquio

Economia

Após encontro com Trump, Abe diz que Washington aprova políticas de Tóquio

Redação Folha Vitória

Tóquio - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse nesta terça-feira que Washington aprova a estratégia econômica de Tóquio, inclusive as medidas de relaxamento monetário que têm ajudado a enfraquecer o iene ante o dólar.

Abe, que falou ao Parlamento japonês pela primeira vez desde que se reuniu por dois dias nos EUA com o presidente Donald Trump, no fim da semana passada, fez um relato positivo do encontro, ao afirmar que o Japão recebeu as garantias que buscava em questões econômicas e de segurança.

Antes da reunião com Abe, Trump criticou o Japão em diferentes ocasiões. No fim de janeiro, por exemplo, o republicano acusou Japão e China de desvalorizarem suas moedas deliberadamente, sugerindo que um iene mais fraco dá a empresas japonesas vantagem competitiva em relação a concorrentes dos EUA. Antes disso, durante a campanha eleitoral, Trump disse que o Japão "tirava vantagem" da proteção militar oferecida pelos EUA sem pagar devidamente pelos custos.

Durante a reunião, porém, Trump não fez qualquer tipo de crítica e, em comunicado conjunto, os líderes "reafirmaram o compromisso" de usar "políticas fiscal, monetária e estrutural para fortalecer as demandas global e doméstica".

O comunicado faz referência à estratégia de crescimento de Abe, conhecida como Abenomics, que se baseia em três pilares - fiscal, monetário e estrutural.

"Nossa (estratégia) foi aprovada", disse Abe a parlamentares, acrescentando que isso inclui o relaxamento monetário que vem sendo implementado pelo Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês).

O premiê também demonstrou confiança que o relacionamento que iniciou com Trump renderá dividendos.

"Quando se joga golfe com alguém, é surpreendente o quanto se aprende sobre seu caráter e personalidade", comentou Abe no Parlamento, referindo-se a uma partida de golfe que jogou com Trump. "Ele segue as regras com firmeza."

De modo geral, a política do BoJ, que é comandado por Haruhiko Kuroda, tem ajudado a enfraquecer o iene em relação ao dólar, embora a moeda japonesa tenha tido momentos de recuperação no último ano. Atualmente, o dólar vale cerca de 113,30 ienes, ante cerca de 80 ienes em 2012, antes de Abe e Kuroda assumirem seus cargos.

Ainda no Parlamento, Kuroda afirmou que o BoJ vai prosseguir com a política de manter o juro do bônus do governo japonês (o chamado JGB) de 10 anos em torno de zero, mesmo que o rendimento de dívidas soberanas suba no exterior. Fonte: Dow Jones Newswires.