Fundos têm captação líquida de R$ 39,9 bi, maior para janeiro desde 2013

Economia

Fundos têm captação líquida de R$ 39,9 bi, maior para janeiro desde 2013

Redação Folha Vitória

São Paulo - Os fundos de investimento registraram em janeiro de 2017 captação líquida de R$ 39,9 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Esse valor é quase seis vezes superior aos R$ 6,9 bilhões verificados no mesmo período de 2016 e o maior para o mês desde 2013. Em relação a dezembro do ano passado, o aumento foi de 14,2%.

Os fundos de renda fixa puxaram o crescimento, com captação de R$ 35,4 bilhões, e os multimercados somaram R$ 6,7 bilhões. "Por combinarem aplicações em diferentes segmentos de ativos, esses fundos são importantes opções de diversificação aos investidores em um cenário com perspectiva de queda de juros para o decorrer do ano", afirma Carlos Ambrósio, vice-presidente da Anbima. Os fundos de previdência tiveram captação líquida de R$ 2,4 bilhões.

Em relação à rentabilidade, os fundos de ações em janeiro foram impulsionados pela alta de 7,38% do Ibovespa. Os tipo Small Caps superaram o índice e apresentaram retornos de 9,72%. Essa classe de fundos, entretanto, foi afetada pelas incertezas em relação ao ritmo da atividade econômica, com resgates líquidos de R$ 443,6 milhões no período.

O comportamento da bolsa e o fechamento das curvas de juros também contribuíram para a rentabilidade dos fundos Multimercados no mês, com destaque para o tipo Macro, com alta de 2,10%. Apenas o tipo Cambial apresentou rentabilidade negativa, de 2,87%, em função da desvalorização mais forte do dólar no período, de 4,05%.