Levy diz que manter política anticíclica é insustentável do ponto de vista fiscal

Economia

Levy diz que manter política anticíclica é insustentável do ponto de vista fiscal

Redação Folha Vitória

São Paulo - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou nesta segunda-feira, 16, que as medidas adotadas neste ano pela presidente Dilma Rousseff não são apenas medidas, mas uma forma de a economia brasileira se ajustar a uma nova situação da economia mundial. "As medidas (que estão sendo substituídas) foram adotadas em um momento em que se falava em medidas anticíclicas", disse Levy, acrescentando que tais medidas não eram permanentes porque não se sustentavam do ponto de vista fiscal. "Não temos como manter as medidas anticíclicas", afirmou.

De acordo com o ministro, a presidente Dilma Rousseff está "absolutamente tranquila e confortável em relação às medidas que estão sendo adotadas". Vale ressaltar que o ministro Levy nunca mencionou tantas vezes, como fez hoje, o nome da presidente Dilma Rousseff nos seus discursos anteriores. " É claro que algumas medidas têm de ser consultadas ao maior sócio do governo, que é o Congresso", disse.

O ministro também aproveitou para defender a presidente ao afirmar que "Quando a presidente (Dilma) diz que o mundo mudou, não é uma desculpa". Joaquim Levy participou, na manhã desta segunda-feira, 16, de evento na Associação Comercial de São Paulo (ACSP).