Produção de cloro recua 4,3% em janeiro, diz Abiclor

Economia

Produção de cloro recua 4,3% em janeiro, diz Abiclor

Redação Folha Vitória

São Paulo - A produção de cloro caiu 4,3% em janeiro na comparação com igual período de 2014, para 109,7 mil toneladas, informa a Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor). O consumo setorial de cloro (vendas totais mais uso cativo dos próprios produtores para obtenção de dicloroetano e óxido de propeno, entre outros) também apresentou variação negativa de 5,3%, enquanto as vendas totais cresceram 8%, devido principalmente a uma base de comparação fraca em janeiro de 2014.

De acordo com a entidade, a produção de soda cáustica recuou 5,4%, para 121,2 mil toneladas em janeiro frente a igual mês do ano anterior. As vendas totais do produto diminuíram 9,5%, ante janeiro de 2014. Já a importação aumentou 6,5%, atingindo 92,1 mil toneladas no mês.

A taxa de utilização da capacidade instalada recuou para 85%, ou seja, 5,3% menor do que em janeiro de 2014, devido principalmente a algumas paradas programadas para manutenção realizadas no primeiro mês do ano.

O presidente da Abiclor, Aníbal do Vale, afirmou, em nota, que o setor apresentou desempenho do setor muito preocupante no início do ano. "Esse resultado mais fraco segue o cenário econômico adverso, o que deve se complicar ainda mais dependendo do caminho adotado para o custo de energia elétrica que poderá nos colocar em patamar de total não competitividade em relação a outros mercados mundiais", disse.

O cloro e a soda abastecem mais de 16 setores da atividade econômica, atendendo à demanda de diferentes segmentos das indústrias de defensivos agrícolas, limpeza, papel e celulose, componentes eletrônicos, metalurgia, têxtil, tratamento de água, entre outras.