Tem que pechinchar! Preço de produtos da torta capixaba pode variar em quase 100%

Economia

Tem que pechinchar! Preço de produtos da torta capixaba pode variar em quase 100%

A pesquisa foi realizada em sete supermercados e cinco peixarias da capital e traz os valores comparativos dos principais itens do prato, como bacalhau, camarão e siri desfiado

O Procon de Vitória fez uma pesquisa para saber onde tem os melhores preços. Foto: Divulgação/Prefeitura

Com o objetivo de auxiliar o consumidor que quer economizar na hora de comprar os ingredientes da torta capixaba, prato típico da Semana Santa, o Procon de Vitória realizou um levantamento de preços que mostrou que vale a pena pesquisar. A diferença entre um mesmo produto pode chegar a 94%.

A pesquisa foi realizada em sete supermercados e cinco peixarias da capital e traz os valores comparativos dos principais itens do prato, como bacalhau, camarão, siri desfiado, sururu, além de palmito, azeitona, ovos e temperos. Veja a lista

Segundo a pesquisa, o produto que apresentou a maior variação foi a azeitona Vale Fertil 200ml, com preços entre R$ 3,55 e R$ 6,89 (+94%). Outro produto que teve grande variação foi o palmito Gourmet 500ml: enquanto num estabelecimento ele é vendido a R$ 8,98, em outro o mesmo produto sai a R$ 15,40, uma diferença de 71,49%.

Já o preço do bacalhau Porto apresentou variação de 59,1% entre os supermercados pesquisados, com preços que variam de R$ 38,90 a 61,90, uma diferença de R$ 23,00 que pode deixar o valor final da torta mais "salgado".

O gerente do Procon de Vitória, Carlos Magno Pimentel Junior, destaca a importância da pesquisa. "A pesquisa é fundamental para garantir preços mais em conta. Outra dica é antecipar a compra de alguns produtos, pois, nos dias que antecedem a Semana Santa, os valores dos produtos tendem a subir de preço", orienta.

Produtos alternativos

Para quem quer ou precisa economizar ainda mais, mas não abre mão da iguaria nessa data, a dica é substituir alguns itens da tradicional torta, como destaca Pimentel junior. "Há muitos produtos alternativos para o preparo do prato, como a substituição do palmito pelo repolho ou pela batata. O bacalhau também pode ser substituído por outro peixe salgado", lembra o gerente.

O Procon de Vitória orienta ainda que o consumidor fique atento à data de validade e às condições de conservação do produto. Ao encontrar qualquer irregularidade, o consumidor pode ir ao Procon de Vitória, que fica na Casa do Cidadão, em Itararé, ou acionar o órgão por meio do Fala Vitória 156.

Pontos moeda