ONS: chuvas mais fracas em abril não afetarão recuperação de reservatórios

Economia

ONS: chuvas mais fracas em abril não afetarão recuperação de reservatórios

Indicador que dimensiona o volume de água nos reservatórios e a consequente geração de energia, ficará em 92% da média mensal no submercado Sudeste/Centro-Oeste

Redação Folha Vitória
O ONS prevê volume mais fraco de chuvas para o mês de abril Foto: ​Divulgação

São Paulo - O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) prevê um volume de chuvas mais fraco em abril, mas que ainda assim possibilitará a continuidade do movimento de recuperação do nível de água dos reservatórios em todo o País. Em sua primeira previsão para o próximo mês, a entidade indica que a Energia Natural Afluente (ENA), indicador que dimensiona o volume de água nos reservatórios e a consequente geração de energia, ficará em 92% da média mensal no submercado Sudeste/Centro-Oeste. Confirmada tal projeção, o nível de água dos reservatórios da região subirá dos 56,55% registrados ontem para 63,9% no dia 30 de abril.

Já a região Sul seguirá com chuvas acima da média, pelas estimativas do ONS, que apontam uma ENA equivalente a 144% da média de longo termo (MLT) nesse submercado no mês de abril. No Nordeste, o número previsto é de apenas 42% da média histórica e no Norte a ENA esperada é de 56% da MLT. Com isso, o nível dos reservatórios do Sul seguiria acima de 90% da capacidade, em 92,3% ao final de abril, ante os 95,98% anotados na quarta-feira, 23. No Nordeste, a taxa de utilização dos reservatórios alcançaria 37,9%, ante os 33,89% de quarta-feira. No Norte, o número deve subir de 54,02% para 70,4% no final do próximo mês.

Demanda

O ONS também prevê uma aceleração do crescimento da demanda por energia, estimando um aumento de 3,2% na carga, em relação ao mesmo mês do ano passado. A projeção se segue a uma estimativa de expansão de 1,9% da carga em março, divulgada na semana passada.

O operador espera aumento da carga em todos os submercados, com maior intensidade no Norte (+5,1%) e Sudeste/Centro-Oeste (+4,2%), alta de 1,6% no Nordeste e de apenas 0,4% no Sul.

CMO

O Informe do Programa Mensal de Operação (IPMO) divulgado hoje pelo ONS mostra também que o custo de geração de energia será maior. Para a semana de 26 de março a 1º de abril, o Custo Marginal de Operação (CMO) foi fixado em R$ 29,15/MWh nos submercados Sudeste/Centro-Oeste, Sul e Norte. Na semana passada, o CMO estava em R$ 15,02/MWh para essas regiões. No caso da região Nordeste, o CMO passou de R$ 250,88/MWh para R$ 276,94/MWh.