Alta no mercado imobiliário impulsiona capacitação de corretores

Carreiras e Profissões

Economia

Alta no mercado imobiliário impulsiona capacitação de corretores

O mercado de construção, que vem em crescimento constante, deve acelerar em 2020. Diante disso, corretores imobiliários investem em capacitação

Foto: Divulgação/Pexels

Não dá para negar que com o avanço da tecnologia muitas profissões do mercado de trabalho deixarão de existir. Contudo, certamente, a profissão de corretor imobiliário não é uma delas. As habilidades para negociar, vender, instruir um comprador de imóvel são capacidades humanas e podem ser impulsionadas mediante a tecnologias e capacitação.

O aquecimento do mercado, já observado no segundo semestre de 2019, é motivado pela queda histórica da taxa Selic, que deve permanecer em 4,5% ao ano, e por condições de financiamento ainda melhores para o consumidor.

De acordo com os Indicadores Imobiliários Nacionais, levantados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), as vendas contabilizadas no segundo trimestre de 2019 apresentaram um aumento de 16% em relação ao mesmo período no ano anterior.

Em janeiro, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou que o Índice de Confiança da Construção (ICST) subiu 2,1 pontos em janeiro, chegando a 94,2 pontos. Essa é a quarta alta consecutiva do indicador, que atingiu o maior nível desde maio de 2014, quando marcava 94,6 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE-CST) alcançou 104,2 pontos, maior valor desde setembro de 2012 (104,5). Outro ponto favorável é o aumento de 1,3% no PIB da construção civil, marcando o segundo aumento trimestral consecutivo do setor.

Hoje o mundo é digital. Por esse motivo, uma das principais capacitações necessárias na profissão de corretor é marketing digital. As pessoas passam cada vez mais tempo nas redes sociais e, inclusive, buscam essas redes digitais para aquisição de bens. Com isso, muitos setores e serviços tiveram de se adaptar. Isso não é diferente no mercado imobiliário. Os recursos digitais são aliados na captação de clientes e novos negócios.

Segundo Luiz Carlos Tófano, presidente em exercício do Conselho Regional de Corretores de Imóveis da 13ª Região/ES (CRECI/ES), posicionamento profissional na internet para um corretor imobiliário é fundamental, tendo em vista as várias vantagens disponíveis, dentre elas a flexibilidade do atendimento e o maior alcance do público. "É o que sempre falo para os corretores. É necessário estudar, se preparar e buscar  sempre a inovação", diz Luiz Carlos.

Foto: Divulgação
Luiz Carlos Tófano, presidente em exercício do CRECI no Espírito Santo

Para o presidente em exercício do CRECI/ES, o investimento em marketing por meio de plataformas digitais é vital para que o profissional corretor de imóveis se mantenha no mercado. "Sem redes sociais não dá para permanecer. Esse tipo de tecnologia vem para somar e é extremamente necessária. O profissional precisa captar o cliente que quer comprar. Além disso, ele precisa ver as possibilidades do cliente, a renda e trazer esse cliente para prosseguir. O corretor tem que saber bem sobre o negócio e indicar os caminhos certos para que o interessado prossiga ou não com a compra", diz Tófano.

Ainda conforme o presidente em exercício do CRECI/ES, tem gente que levanta dúvidas sobre a possibilidade de permanência da profissão de corretor no futuro, mas ele ressalta que esse profissional é fundamental para o mercado. 

"Hoje falam que um monte de profissões vão acabar. Criam até plataformas e dizem: 'agora não precisa mais de corretor'. Mas a gente vê, principalmente eu, que estou mercado há mais de 35 anos, que sem o corretor de imóveis não tem como comprar um produto do porte de um imóvel pela internet. Fazer toda a parte de fechamento da compra é muito difícil. Tem a parte de permutas que também entram em muitas negociações. Sendo assim, o corretor é imprescindível para conduzir todo esse trabalho", explica Luiz Carlos.

Luiz Carlos fala sobre a necessidade da profissão de corretor imobiliário

Foto: Divulgação
Lauro Pitanga, corretor de imóveis

Corretor imobiliário há 4 anos, Lauro Pitanga, entende a importância do aprendizado contínuo na profissão. "Como em toda profissão, no início tudo é aprendizado e existem suas dificuldades. Logo após finalizar o curso Técnico de Transações Imobiliárias (TTI), eu já fiz o curso de Avaliador Perito Imobiliário. Sempre estou me atualizando por meio de palestras, encontros e cursos com outros corretores por meio da Associação dos Corretores do Estado do Espírito Santo (Ascores)", diz.

Pitanga concorda com a afirmação de que as redes sociais são muito importantes para a atuação dos corretores. "Ainda não estou com presença muito forte nas mídias sociais., mas sei que é de fundamental importância para alavancar os negócios imobiliários. Já fiz e vi que a área está crescendo e ajudando nas vendas. Pretendo estar mais presente nesse cenário", comenta.

Qualificação

Uma qualificação bastante buscada por profissionais que trabalham com venda é o curso de gestão estratégica de marketing e vendas. De acordo com Cláudia Xavier, que é coordenadora desse curso na Faculdade Estácio em Vitória, essa formação promove ao profissional um olhar mais amplo sobre o mercado em que ele atua.

"Um profissional de corretor de imóveis precisa ter qualificações, porque a partir do momento em que ele vai vender um imóvel, é necessário entender o produto. Temos na Estácio esse curso de marketing e vendas, por exemplo, que tem o propósito de fazer o profissional entender o mercado que ele atua, entender o produto, entender de contratos, entre outros... Esse profissional passa a ter uma visão abrangente de mercado e não fica apenas focado na venda final. Marketing é o meio e a venda é o fim, sendo assim, os dois conceitos estão intimamente relacionados", afirma Cláudia.

Ainda segundo a coordenadora, qualquer profissional, mesmo atuando em outras áreas, ao investir em marketing e vendas, estará entendendo mais sobre negócios. "Um profissional, em uma organização, não pode ficar apenas focado no setor dele, ele precisa entender qual é a dinâmica da empresa. O profissional da área de vendas precisa entender de finanças, de contabilidade, entender como funciona a concorrência... Ele precisa ter uma visão do todo", diz.

Profissão em alta

O setor de vendas é um dos que tem potencial nesse mercado de trabalho do futuro. Hoje, no Espírito Santo existem cerca de 4.800 corretores ativos, sendo 1096 atuando na cidade de Vitória, 1039 em Vila Velha, 501 em Serra, 457 em Guarapari e 170 em Cariacica.

De acordo com os Indicadores Imobiliários Nacionais, levantados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), as vendas contabilizadas no segundo trimestre de 2019 apresentaram um aumento de 16% em relação ao mesmo período no ano anterior. 

Renato Ribeiro é gerente de vendas no setor imobiliário há 25 anos. Ele comenta que a profissão de corretor imobiliário passou por muitas transformações ao longo dos anos. Ele afirma que a alta da profissão deve-se ao aquecimento do mercado imobiliário e também pelas ferramentas de vendas disponíveis atualmente.

Foto: arquivo
Renato Ribeiro é gerente de vendas no setor imobiliário há 25 anos

"A profissão hoje é bem diferente do que era antes. O corretor precisa ter conhecimento de informática, estar atualizado em relação a notícias da economia nacional e mundial, porque são fatores que impactam diretamente no mercado. Esse profissional tem que estar sempre se qualificando. Temos muitas ferramentas de vendas disponíveis no mercado. Eu já estou com 63 anos, mas a cada dia eu aprendo mais. Não podemos ficar estáticos, porque antes o corretor ficava sentado esperando o cliente, já hoje temos que ir até o clientes por meio das redes sociais. Corretor imobiliário é uma profissão que não vai acabar nunca. O que pode acontecer é diminuir mais o contato pessoal, mas, ainda assim, o profissional precisa se preparar muito para o contato digital com o cliente", diz.

Quer se tornar um corretor? Saiba o que é preciso: