Setor hoteleiro tem mercado aquecido no Espírito Santo

Carreiras e Profissões

Economia

Setor hoteleiro tem mercado aquecido no Espírito Santo

Dados revelam que o setor está em alta e especialistas afirmam que o fato impulsiona a necessidade de capacitação dos profissionais da área

Foto: Divulgação/Pexels

Impulsionado pelo aquecimento no turismo, o setor de hotelaria tem se destacado no Brasil. E isso não é diferente no mercado do Espírito Santo. Dados apontam que o setor hoteleiro capixaba apresenta crescimento contínuo. Segundo especialistas em projeção de carreira, com qualificação, os trabalhadores da área podem alavancar o crescimento da profissão.

Os cargos de um trabalhador no ramo de hotelaria são vários. Dentre eles estão: gerente de hotel, supervisor de hotelaria, coordenador de hotelaria hospitalar, auxiliar de hotelaria, recepcionista, dentre outros. O salário médio de um profissional dessa área varia de acordo com o cargo ocupado e o tempo de experiência. Essa variação pode ir de R$ 830 a R$ 11.200.

O setor é multifacetado e possui diversas oportunidades. Para quem tem interesse em ingressar nessa área, o principal caminho é iniciar um curso de hotelaria, que, normalmente, pode ser encontrado nas modalidades tecnólogo e bacharel. Os pontos principais abordados nesse tipo de formação são gestão de alimentos e bebida, gestão de qualidade, administração, marketing, e princípios de viagens e turismo em parâmetros nacionais e internacionais.

No setor de hotelaria há 32 anos, Luiz Sanches hoje é gerente geral de uma unidade de uma grande rede de hotéis em Vitória. Durante a carreira, ele atuou como recepcionista, passou por setores da área comercial e administrativa até chegar à gerência geral. Segundo Luiz, o segredo para alcançar o sucesso na carreira está ligado ao investimento em conhecimento técnico e, principalmente, o teórico.

Foto: arquivo pessoal
Luiz Sanches atua nesse mercado há 32 anos

"Eu me formei em administração hoteleira. Minha primeira ocupação foi a de recepcionista. Aos poucos a minha trajetória profissional foi evoluindo. Passar por quase todos os setores da área me deu um bom repertório técnico. Contudo, um ponto chave foi a minha busca por atualização. Durante esse período, eu fiz um MBA em gestão hoteleira e sempre busquei mais conhecimento. Acho fundamental que o profissional se atualize e vá aprendendo a teoria e a prática", diz.

Para Sanches, esse mercado deve se manter em alta por bastante tempo. "As áreas de hotelaria e turismo são bem dinâmicas. Isso desperta e motiva as pessoas a ingressarem na área. Eu, por exemplo, não tenho uma rotina de escritório. Cada dia é uma coisa diferente que você atua e isso é muito bacana. O Brasil ainda tem muito a desenvolver no turismo. É uma área em constante crescimento e o setor hoteleiro vai se manter em alta por muito tempo. É uma carreira bacana. Eu adoro e indico", comenta. 

Um dado divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que o Espírito Santo foi o estado que mais apresentou progresso em atividades turísticas no Brasil em julho de 2019. O Observatório do Turismo do Espírito Santo, estudo realizado pela Secretaria de Turismo do Estado (Setur-ES), mostra que a evolução do turismo impulsiona o setor hoteleiro e o crescimento é ainda maior em períodos sazonais.

Em janeiro de 2020, a capital Vitória registrou a maior taxa de ocupação no setor hoteleiro na temporada de verão, com 81,3%, o que equivale a um crescimento positivo de 3% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já o município da Serra apresentou média de ocupação em hotéis de 68,7%, revelando crescimento positivo de 16,6% em relação ao mês de janeiro do ano passado. Em Vila Velha, a taxa de ocupação hoteleira no primeiro mês de 2020 foi de 78,1%.

Vagas no setor

De acordo com o presidente do Sindicato Intermunicipal dos trabalhadores em Hotéis, Motéis, Cozinha Industrial, Bares, Restaurantes e Similares do Estado (Sintrahotéis), Odeildo Ribeiro, o setor de hotelaria apresenta uma boa oferta de vagas de emprego. 

"Há sim uma boa oferta. Contudo, eu penso que essa oferta poderia ser ainda melhor. O Espírito Santo acaba dependendo muito da sazonalidade e isso gera ofertas de vagas em um período, mas também a falta delas em seguida. E em se tratando do Espírito Santo, é um estado que deveria ter emprego permanente e não por período. O empresariado pode acreditar e investir mais no estado", pondera.
Foto: Divulgação
Odeildo Ribeiro, presidente do Sintrahotéis

Odeildo comenta ainda que é importante que as empresas do setor de hotelaria foquem na qualificação e na constante busca por melhoria das condições de trabalho de seus funcionários para que o serviço seja oferecido com qualidade. "A chegada de grande hotéis no Espírito Santo foi importante para os trabalhadores. A exigência é maior e o nosso trabalhador gosta de desafios. O sindicato tem parcerias para qualificar os trabalhadores e isso melhora a qualidade do serviço. Deve haver investimento nos trabalhadores", afirma.

Odeildo Ribeiro fala sobre trabalhadores do setor hoteleiro gostarem de desafios

Importância da qualificação

A preocupação de Odeildo e dos profissionais da área hoteleira em relação à qualificação é retrato de uma demanda do mercado de trabalho por profissionais que buscam habilidades técnicas e atitudinais. É o que explica a gerente acadêmica da Faculdade Estácio de Vitória (FESV), Marisa Rocha. Segundo ela, o profissional que se atualiza com habilidades comportamentais estará preparado para o mercado.

"É demanda das empresas que os profissionais sejam capacitados na sua atuação técnica e também nas relações interpessoais. O profissional precisa estar em dia com a sua atuação prática, buscando sempre atualizações da sua área.  Além disso, é fundamental que o profissional tenha habilidades para trabalhar em equipe, construir uma equipe de trabalho, vivenciar momentos de conflitos, praticar resiliência... A soma de todas essas competências, que são adquiridas por meio da qualificação, é importante para que o profissional tenha sucesso no mercado de trabalho", diz Marisa. 

Carreira de sucesso

É possível planejar uma carreira de sucesso? Segundo a diretora executiva da Kato Consultoria e Treinamento, Roberta Kato, a resposta é sim. Ela explica que há três pontos chaves para projetar uma carreira de sucesso. 

"Primeiro você tem que entender o seguinte: 'o que você gosta de fazer?'. Por mais que a gente nem sempre faça o que gosta, devemos buscar o que, para nós, seja menos 'penoso'. Entender isso é o primeiro ponto. Depois, a gente começa a olhar de uma maneira mais ampla: 'alguém te pagaria para fazer isso que você gosta?'. Encontrando essas respostas, você já começa um planejamento de carreira. O terceiro ponto é: 'você realmente faz o que gosta tão bem feito que alguém queira pagar por isso?'. Nesse momento, inicia-se a busca por qualificação. Quando isso se inicia, a pessoa tem uma carreira com projeção de sucesso maior, porque ela fará algo que gosta, sendo bem remunerada e sempre buscando aprender", diz.

Veja o vídeo abaixo: