LCA projeta crescimento de 13,5% do crédito em 2014

Economia

LCA projeta crescimento de 13,5% do crédito em 2014

São Paulo - Os dados de crédito referentes ao mês de março, divulgados na manhã desta terça-feira, 29, pelo Banco Central (BC), reforçam a previsão dos economistas da LCA Consultores de uma trajetória de crédito de moderada a fraca para 2014. É o que afirmou ao Broadcast, serviço de informações da Agência Estado, o economista da consultoria Emerson França. De acordo com ele, a projeção para o crescimento do crédito neste ano é de 13,5% ante 14,7% no ano passado. Mas mesmo esta projeção, que anda ao redor de 1 ponto porcentual abaixo do desempenho do crédito em 2014, tem grandes chances de ser reduzida, disse o economista.

Em bases interanuais, leituras preferidas pela LCA por orientarem suas projeções, de acordo com França, o crédito livre em março caiu de 7,4% para 6,5% e o direcionado, de 24,7% para 23,7%. E ai pesa, segundo o economista, a redução das concessões de crédito para o setor imobiliário, que mantém a tendência de desaceleração. Na base interanual, a taxa de expansão do crédito para o setor imobiliário, ainda que ligeiramente, desacelerou de 32,7% para 32,2%. "Isso já tem refletido a acomodação no mercado imobiliário", disse França.

Ainda de acordo com o economista, o crédito não tem mais por onde crescer a taxas elásticas como no passado porque não há mais como se repetir o mesmo volume de bancarização das famílias e porque a demanda reprimida que havia há dez, cinco anos atrás agora busca "voo de cruzeiro". "Há ainda o elevado grau de comprometimento da renda com pagamento de dívidas e que deve se elevar mais com o aumento da taxa de juros, o que leva os bancos a se tornarem mais seletivos na concessão de crédito", explicou o economista da LCA.

Setor automotivo

Dentro da tendência de acomodação do crédito prevista pela LCA, a consultoria não vislumbra grandes efeitos porque, segundo ela, não há demanda nova. "O que poderá ocorrer é alguma antecipação de demanda futura", disse França. Ele cita as recentes divulgações de balanços pelos bancos mostrando o crédito próximo da moderação.

A taxa de crescimento na concessão de crédito pelos bancos públicos desacelerou para 21,2% em março deste ano de um crescimento de 22,6% em igual mês em 2013. Na mesma direção, o crescimento das concessões de crédito desacelerou de 7,1% para 6,6%.