Levy vai conversar com S&P sobre bônus para financiar infraestrutura

Economia

Levy vai conversar com S&P sobre bônus para financiar infraestrutura

Redação Folha Vitória

Nova York - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou a jornalistas na tarde desta segunda-feira, 20, que vai conversar com Standard & Poor's (S&P) sobre o desenvolvimento de bônus de infraestrutura. Uma das reuniões acontece em Nova York na manhã desta terça-feira, 21.

"Estamos estudando, vamos conversar com a S&P, que está fazendo um estudo de 'benchmark' (referenciais). Faz parte do desenvolvimento de conhecimento de mercado", ressaltou o ministro ao comentar os bônus para financiar infraestrutura. "Isso não pode ser desenhado em isolamento, tem que ir se conversando com o investidor, com o mercado financeiro, com os próprios operadores", completou.

Questionando sobre a alta de juros dos EUA, Levy ressaltou que é importante que o Brasil esteja preparado para o momento em que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) elevar os juros. "O BC americano tem indicado que em algum momento, sem precipitação, deve aumentar os juros. Como isso deve ser recebido pelo mercado internacional ninguém sabe."

"É sempre importante estar preparado para um evento que vem sendo anunciado. É importante o BC fazer sua comunicação nesse sentido", afirmou o ministro falando da alta de juros nos EUA.

Levy: Focus para 2016 está em cinco e pouco, mas podemos fazer melhor que isso -

Inflação

Levy disse ainda aos jornalistas que o mercado está vendo que é realmente possível ter inflação convergindo para a meta. "A meta de 4,5% tem que ser objetivo que temos perseguir muito para 2016", afirmou.

"O mercado está cada vez vendo que é realmente possível ir a 2016 e chegar a ter inflação perto da meta. Isso muda a percepção dos agentes econômicos, das pessoas, da capacidade de o Brasil ter crescimento com inflação mais baixa", disse ele.

O ministro ressaltou que o esforço é para a inflação convergir para a meta. "O Focus para 2016 está em cinco e pouco, mas podemos fazer melhor que isso", afirmou. De acordo com o boletim Focus do Banco Central divulgado nesta segunda-feira, a previsão de inflação pelo mercado está em 5,6% no ano que vem. "A gente tem que continuar perseverando, completar o ajuste fiscal, ter tudo votado no Congresso, fazer todas aquelas etapas para o Brasil voltar a crescer."

Levy ainda tem agenda em Nova York nesta terça-feira, 21, que inclui reunião fechada com Standard & Poor's (S&P) e, segundo ele, com um "grupo bastante diversificado" de empresários. "É bastante importante fazer tanto a sinalização (sobre os ajustes no Brasil) quanto ouvir os investidores."