• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

NY: juros dos Treasuries sobem após comentários de Draghi

Economia

NY: juros dos Treasuries sobem após comentários de Draghi

Nova York - Os rendimentos dos títulos do Tesouro norte-americano tiveram alta nesta quinta-feira, refletindo um movimento de debandada de investidores dos bônus soberanos na Europa após o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, adotar um tom otimista sobre suas perspectivas para a economia do continente.

No horário de fechamento das bolsas de Nova York, o juro da T-note de 2 anos subia a 0,809%, de 0,789%, na tarde de ontem. O retorno da T-note de 10 anos avançava a 1,870%, de 1,843%, e o do T-bond de 30 anos saltava para 2,691%, de 2,657%.

Uma onda generalizada de venda se abateu sobre os bônus soberanos de diversas nações europeias nesta sessão, levando o rendimento dos títulos de 10 anos de países como França, Alemanha, Suécia, Dinamarca, Itália e Espanha a tocarem os maiores níveis em semanas. O motivo foi o tom mais otimista do presidente do BCE, Mario Draghi, sobre as condições econômicas na Europa.

Draghi também deixou aberta a possibilidade de novos estímulos monetários caso as ameaças globais empurrem a recuperação econômica da região para fora dos trilhos. "As condições financeiras melhoraram, mas incertezas persistem", disse Draghi, minutos depois de o BCE anunciar a manutenção das taxas dos juros em 0% para as taxas de refinanciamento e -0,40% para as de depósito.

O movimento influenciou o mercado norte-americano de títulos. Domesticamente, investidores também digeriram a notícia de que o número de pedidos de auxílio-desemprego recuou ao menor patamar em quase 43 anos, segundo dados do Departamento do Trabalho. O dado elevou as expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o BC norte-americano) possa adotar um tom mais "hawkish" (mais inclinado a elevar juros) na próxima reunião, que acontece na semana que vem.

"Não é como se o mercado tivesse mudado de ideia e começado a esperar uma elevação de juros na semana que vem", disse James Kochan, diretor de estratégia de renda fixa da Wells Fargo. "Mas podemos ver uma mudança sutil na linguagem do Fed sobre o equilíbrio de riscos globais", completou. Fonte: Dow Jones Newswires.