Presidente do BC da China pretende expandir uso de Direitos Especiais de Saques

Economia

Presidente do BC da China pretende expandir uso de Direitos Especiais de Saques

Redação Folha Vitória

Pequim - O presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Zhou Xiaochuan, afirmou que o governo do país fará esforços para expandir o uso da cesta de moedas do Fundo Monetário Internacional (FMI) em sua economia doméstica.

Zhou disse que a China usará tanto o dólar como os chamados Direitos Especiais de Saques (SDR, na sigla em inglês) no futuro próximo, ao reportar as reservas do país em moedas estrangeiras. A informação está em declarações da autoridade divulgadas na sexta-feira no site do PBoC.

O governo chinês também considera a emissão de bônus denominados em SDR na China, disse o presidente do PBoC, após se reunir com autoridades do G-20 em Paris, na quinta-feira.

No mês passado, Zhou disse que a China incentivará um aumento gradual do uso pelo mundo do SDR do FMI, como uma maneira de melhorar o gerenciamento de riscos financeiros.

No ano passado, o FMI decidiu incluir o yuan em sua cesta de moedas utilizada nos empréstimos especiais, uma medida que tinha como objetivo fomentar uma maior liberalização na segunda economia mundial. Pequim considera essa inclusão uma chance de promover o uso de sua moeda na economia global.

As reservas chinesas em moeda estrangeira, as maiores do mundo, recuaram US$ 28,6 bilhões em fevereiro ante o mês anterior, para US$ 3,202 trilhões, após uma queda de US$ 99,5 bilhões em janeiro. Fonte: Dow Jones Newswires.