Efeitos das medidas do rotativo devem ser vistas já em abril, prevê BC

Economia

Efeitos das medidas do rotativo devem ser vistas já em abril, prevê BC

Redação Folha Vitória

Brasília - O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, afirmou nesta quarta-feira, 26, que a expectativa da instituição é de que, em abril, os efeitos das medidas do rotativo já sejam percebidas, com queda das taxas cobradas ao consumidor final. Maciel apresentou à imprensa informações e novas estatísticas a respeito do crédito do cartão.

"Mudança no rotativo busca reduzir o risco da operação", comentou Maciel, em referência às novas regras do rotativo, que começaram neste mês de abril. Agora, quem ficar mais de 30 dias no rotativo é transferido para outra modalidade de crédito, como o parcelado, com taxas menores.

"A redução do risco da operação do rotativo reduzirá também o custo. Essa é a expectativa", disse Maciel. "O foco é no pagador regular, que é o cliente que paga pelo menos o valor mínimo da fatura do cartão. É sob o pagador regular que deve recair o maior impacto das medidas", comentou.

Maciel afirmou ainda que há expectativa de redução substancial de taxas do rotativo em abril. "Dados de até 7 de abril já mostram queda substancial na taxa do rotativo regular", afirmou.