Produtor de Anchieta colhe até 20 toneladas de maracujá por ano

Economia

Produtor de Anchieta colhe até 20 toneladas de maracujá por ano

Edinho cultiva cerca de 800 plantas de maracujá e seis mil de aipim, em uma área de 2 ha. Com o maracujá, o produtor consegue colher 20 toneladas anualmente

Edinho explica que a produção ajuda na renda familiar Foto: Divulgação/Prefeitura

A agricultura em Anchieta é bastante diversificada. Frutas, verduras, cereais, café, tubérculos, pecuária, entre tantas outras atividades compõem o cenário agrícola do município, movimentando a renda e gerando empregos. Uma nova cultura vem ganhando espaço nas terras de São José de Anchieta: o maracujá.

E a fruta pode ser consorciada com outras culturas. Na comunidade de Serra das Graças, a 25 km do centro da cidade, por exemplo, o produtor Weder Bisi Zuqui, o Edinho, já vem colhendo resultados com a nova atividade. Ele fez consórcio entre maracujá e a tradicional cultura de aipim, o que proporciona uma renda extra para a família.

Edinho cultiva cerca de 800 plantas de maracujá e seis mil de aipim, em uma área de 2 ha. Com o maracujá, o produtor consegue colher 20 toneladas anualmente. Todas as frutas são vendidas diretamente no Ceasa e para algumas empresas da região que comercializam polpa de frutas, como também são vendidas na propriedade.

Para ele, a novidade é uma forma de ampliar a renda familiar. “Procuramos diversificar para garantir renda o ano todo. Temos que produzir um pouco de cada coisa, assim conseguimos se manter durante todo ano”, conta.

Segundo o técnico agrícola da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Anchieta, Rallf Xavier Pequeno, o agricultor está correto em realizar o consórcio de culturas. “É um meio recomendado para o agricultor familiar ter renda durante diversos meses do ano”.

Os tratos são comuns como em outras culturas, porém, para fecundação dos frutos é necessário realizar o processo de polinização manual (transferência de grãos de pólen de uma flor para outra).

No município, por enquanto, segundo o agrônomo da Secretaria, Gustavo Marchezi Bono, existem três propriedades que cultivam a fruta. Em Serra das Graças e em Córrego da Prata pelo produtor Weder Bisi Zuqui e em Dois Irmãos, pelo agricultor John José Pompermayer.