Deputado do PSB defende 'quem ganha mais, paga mais', mas 'não com selvageria'

Economia

Deputado do PSB defende 'quem ganha mais, paga mais', mas 'não com selvageria'

Na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o deputado Tadeu Alencar (PSB-PE) disse que concorda com a premissa do governo de que, na reforma da Previdência, quem ganha mais precisa pagar mais, mas disse que isso não pode ser feito "com selvageria", em alusão à proposta de cobrança de alíquota de até 22%, para quem ganha acima do teto remuneratório (R$ 39,2 mil mensais).

Ele disse ainda que seu partido está disposto a discutir ajustes na Previdência no Brasil, mas ressaltou que governos passados já fizeram ajustes nas regras. Ele citou desde a emenda aprovada no governo Fernando Henrique Cardoso até as mudanças nas regras para servidores públicos aprovadas nas gestões de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

"É preciso desmistificar sofismas quando se diz que há desigualdade imensa entre os regimes (INSS e servidores)", afirmou, destacando que os servidores que ingressaram a partir de 2013 já têm aposentadoria limitada ao teto do INSS.

O deputado do PSB também criticou a proposta do governo de retirar da Constituição o detalhe das regras previdenciárias, delegando essas definições para uma lei complementar. "Há um desprestígio do Congresso quando se prevê que apenas o Executivo pode propor essas mudanças por lei complementar", disse.