Mais lógico seria que municípios tivessem maior parte de impostos, diz secretário

Economia

Mais lógico seria que municípios tivessem maior parte de impostos, diz secretário

O secretário especial de Desestatização e Desinvestimento do Ministério da Economia, Salim Mattar, defendeu nesta terça-feira, 9, que os municípios recebam a maior parte dos impostos arrecadados no País. "O mais lógico seria que municípios tivessem a maior parte dos impostos", afirmou a uma plateia de prefeitos, durante evento em Brasília.

De acordo com Mattar, cada vez mais os prefeitos são "reféns" dos governos estaduais e federal. Ao mesmo tempo, ele defendeu que os municípios são o "maior poder do País".

Durante seu discurso, Mattar defendeu ainda a reforma da Previdência e pontuou que o governo precisa que ela garanta R$ 1 trilhão de economia. "O governo federal não deve fazer o que Estado é capaz de fazer", citou Mattar. "As demandas estão nos municípios. No mínimo 40% de toda arrecadação tem que ir para municípios", acrescentou.

Na visão do secretário, os prefeitos devem parar de vir a Brasília "com o pires na mão", para solicitar recursos. "E o fim disso é a aprovação da nova Previdência, com R$ 1 trilhão", afirmou.

O secretário participa nesta terça da 12ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, conhecida como Marcha dos Prefeitos.