"Nova" pesquisa industrial não muda tendência, diz CNI

Economia

"Nova" pesquisa industrial não muda tendência, diz CNI

Brasília - A revisão metodológica feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física não apontou mudanças na tendência do desempenho do setor, segundo a avaliação da Confederação Nacional da Indústria (CNI). "O fato de ter mudado a metodologia não muda o que já vinha sendo retratado: uma indústria que ainda não encontrou o caminho do crescimento", afirmou o gerente-executivo da Unidade de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca.

Após a revisão metodológica, a Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física mostrou que a produção industrial brasileira cresceu mais em 2013 e perdeu menos em 2012. Segundo os dados divulgados nos últimos dias, a expansão de 2,3% verificada no ano passado recupera totalmente a perda de 2,3% registrada em 2012. Na série de acordo com a metodologia antiga, a produção industrial tinha recuado 2,5% em 2012 e crescido apenas 1,2% em 2013.

Com a revisão metodológica, feita com o objetivo de adequar a pesquisa à Classificação Nacional de Atividades Econômicas 2.0, a série histórica da pesquisa sofreu revisões desde 2003. Houve aumento no número de produtos e informantes, além de mudanças de atividades.