Atividade econômica no Sudeste medida pelo IBC-Br cresce 0,2%

Economia

Atividade econômica no Sudeste medida pelo IBC-Br cresce 0,2%

Redação Folha Vitória

São Paulo - O crescimento da economia na região Sudeste medido pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central - Sudeste (IBCR-SE), desacelerou para 0,2% no trimestre encerrado em fevereiro deste ano, na comparação com o período de três meses finalizado em novembro, quando foi registrada alta de 0,7%. Segundo o banco Central, a recuperação mais vigorosa das exportações, impulsionada pela valorização do dólar, contribui para a retomada da atividade na região no médio prazo.

No Sul do País, o IBCR-S caiu 1,4% no período de dezembro a fevereiro, ante avanço de 2,5% no trimestre encerrado em novembro. Para o BC, nos próximos trimestre, as expectativas positivas para a produção agrícola e o mercado internacional tendem a favorecer a economia da região.

No Centro-Oeste, a economia avançou 0,4%, segundo o IBCR-CO calculado no trimestre encerrado em fevereiro. No período anterior, a alta havia sido de 0,6%. "As perspectivas para a economia da região são de continuidade do crescimento moderado, em especial, tendo em vista o cenário do setor primário, com menores cotações internacionais das commodities agrícolas, mas com maior crescimento da economia mundial e preços competitivos para a pecuária", segundo o BC.

Já na região Norte o IBCR-NO desacelerou a alta para +0,3% de dezembro a fevereiro, ante avanço de 1,1% de setembro a novembro. Para o BC, o mercado de trabalho restritivo e a continuidade de grandes obras na região devem manter a atividade em nível moderado.

Por fim, o Nordeste registrou queda de 0,1% no IBCR-NE no trimestre encerrado em fevereiro. "Para os próximos trimestres, entretanto, as perspectivas são mais positivas em virtude do crescimento esperado para a safra de grãos e da maturação de importantes projetos de investimentos", afirmou o BC.