Produção de etanol no Brasil bateu recorde em 2014, atingindo 28,6 bi de litros

Economia

Produção de etanol no Brasil bateu recorde em 2014, atingindo 28,6 bi de litros

Redação Folha Vitória

São Paulo - A produção de etanol no Brasil cresceu 4% em 2014 e atingiu 28,6 bilhões de litros, superando o recorde de 27,9 bilhões de litros registrado em 2010, informou nesta quinta-feira, 28, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), em relatório intitulado "Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis". De acordo com a EPE, o incremento, o terceiro consecutivo, deveu-se ao baixo preço internacional do açúcar, que levou o produtor nacional a direcionar a maior parte da produção de cana-de-açúcar para a fabricação de álcool; a liberação de recursos públicos para o setor sucroenergético, e as expectativas de aumento do porcentual de anidro na gasolina, que acabou ocorrendo em março deste ano.

Do total de etanol produzido em 2014, 16,9 bilhões de litros foram de hidratado e 11,7 bilhões de litros, de anidro. Além disso, as unidades produtoras trabalharam com estoques mais amplos de álcool, visando segurar a oferta para comercialização na entressafra a preços mais remuneradores. Na passagem de 2014 para 2015, as reservas declaradas eram de 9,3 bilhões de litros, 27,4% mais na comparação anual e 43% superior à média observada entre 2008 e 2013.

Ainda segundo a EPE, houve aumento da venda de energia elétrica via cogeração, quando se utiliza a biomassa da cana, como palha e bagaço, para produzir eletricidade. As usinas termelétricas que utilizaram essa biomassa registraram, no ano passado, um aumento de 17% na entrega de energia ao Sistema Interligado Nacional (SIN) em relação a 2013.

Quanto ao biodiesel, a EPE informou que foram consumidos 3,4 bilhões de litros no ano passado (+16,7%). Desde 2005, ano de introdução do Programa de Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB), até dezembro de 2014, já foram produzidos e consumidos 17 bilhões de litros deste biocombustível, de acordo com a EPE.

A Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis foi desenvolvida com base em dados de diversos outros órgãos e entidades, como os Ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e da Agricultura, a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).