Força diz que medidas anunciadas pelo governo reafirmam diálogo com sindicatos

Economia

Força diz que medidas anunciadas pelo governo reafirmam diálogo com sindicatos

Redação Folha Vitória

São Paulo - A Força Sindical destacou, por meio de nota em que comentou as medidas anunciadas na manhã desta terça-feira, 24, pelo presidente em exercício Michel Temer, "o compromisso com o diálogo" do novo governo e a disposição para debater a reforma da Previdência. Em tom diferente da nota divulgada há cerca de duas semanas, quando considerou estapafúrdias as propostas do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, sobre o tema, o presidente da entidade, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, diz que o atual governo está "buscando o melhor para o sistema de Previdência Social e, consequentemente, um futuro melhor para todos".

"As mudanças na Previdência têm de levar em consideração que a instituição é um patrimônio do trabalhador e do cidadão brasileiro. Qualquer alteração terá de ter como princípio que os aposentados recebam benefícios com valores suficientes para uma vida digna", afirma a nota.

O governo apresentou nesta terça-feira uma série de medidas para reduzir o déficit fiscal, que incluem um limite de crescimento dos gastos públicos e da concessão de benefícios, além da extinção do Fundo Soberano do Brasil (FSB) e a proposta de flexibilização da atuação da Petrobras no pré-sal.

Outro projeto que tem prioridade para o governo é introduzir critérios rígidos para a nomeação dos dirigentes dos fundos de pensão e de estatais, o que foi elogiado pela Força Sindical, que considerou a medida como um privilégio à meritocracia, em vez do "compadrio da boquinha".

"Entendemos que as medidas são duras mas necessárias, uma vez que são direcionadas para o crescimento econômico e em prol de um País mais igualitário e justo", diz a Força Sindical, acrescentando esperar que Temer siga "os caminhos acordados com os trabalhadores e as centrais sindicais, de manutenção de direitos e geração de empregos".