Confiança do setor de Serviços cai 2,4 pontos em maio ante abril, aponta FGV

Economia

Confiança do setor de Serviços cai 2,4 pontos em maio ante abril, aponta FGV

Redação Folha Vitória

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) recuou 2,4 pontos na passagem de abril para maio, descendo para 88,8 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira, 28. Foi a terceira queda consecutiva, o que devolveu o índice ao patamar de novembro do ano passado.

"Os indicadores de maio sinalizam, sobretudo, um movimento de ajuste nas expectativas empresariais. A frustração com a moderação no ritmo de atividade corrente e a influência do cenário de incerteza que marca o processo eleitoral vêm resultando numa contínua calibragem nas expectativas do setor", diz, em nota divulgada pela manhã, o consultor do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre/FGV) Silvio Sales.

Em maio, a queda da confiança atingiu nove das 13 atividades pesquisadas pela Sondagem de Serviços. O movimento foi puxado pelo Índice de Expectativas (IE-S), que recuou 3,9 pontos, para 91,4 pontos. Já o Índice da Situação Atual (ISA-S) encolheu 0,6 ponto, para 86,6 pontos.

De acordo com a FGV, a maior contribuição para a queda do IE-S veio do indicador de tendência dos negócios, que caiu 4,3 pontos, para 91,3 pontos. No caso do ISA-S, o destaque negativo foi o indicador de situação atual dos negócios, que recuou 1,0 ponto no mês, para 87,4 pontos.

"Novamente, é a leitura das empresas sobre os negócios nos próximos seis meses o aspecto que mais pressiona a queda na curva de confiança. Esses resultados reforçam a perspectiva de continuidade da trajetória de tímida recuperação do setor", diz Sales, em outro trecho da nota.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor de Serviços caiu 0,5 ponto porcentual em maio, para 82,1%, o menor nível desde setembro passado, conforme a FGV.

A coleta de dados para a edição de fevereiro da Sondagem de Serviços foi realizada entre os dias 2 e 23 deste mês. Foram entrevistadas 2.003 empresas.