• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Farelo para alimentação de aves e suínos é liberado e começa a ser transportado no Espírito Santo

Paralisação dos caminhoneiros

Economia

Farelo para alimentação de aves e suínos é liberado e começa a ser transportado no Espírito Santo

Ao todo serão 120 carretas para fazer o transporte da carga total, sendo 40 por dia. A operação será realizada 24 horas por dia

Carreta de farelo para alimentação de aves e suínos sendo carregada no Porto de Tubarão | Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES

O farelo de soja armazenado em silos no Porto de Tubarão começou a ser transportado na tarde desta quarta-feira (30). O produto é destinado à alimentação aves e suínos do Espírito Santo. Ao todo, são três mil toneladas. Cada caminhão tem capacidade para transportar de 20 a 30 toneladas.

A medida é o primeiro passo após a publicação do decreto assinado na tarde dessa terça-feira (30) pelo governador que prevê a requisição administrativa de insumos de propriedade particular para a alimentação de aves e suínos do Espírito Santo. A primeira carga foi negociada entre a Associação dos Avicultores e Suinocultores.

Ao todo serão 120 carretas para fazer o transporte da carga total, sendo 40 por dia. A operação será realizada 24 horas por dia e a previsão é de que leve três dias para ser finalizada. Segundo o diretor executivo da Associação dos Avicultores e Suinocultores, Nélio Hand, 69 produtores receberão o farelo de soja, neste primeiro momento. O Estado tem 30 milhões de aves e 150 mil suínos.

"Foram adquiridas 3 mil toneladas, resultado da requisição do Governo, que serão destinadas para a avicultura e a suinocultura. O farelo de soja é essencial para garantir a sobrevivência dos animais. Na segunda-feira deve chegar a composição do complexo férreo para normalização das atividades", disse Nélio Hand.

O governador Paulo Hartung acompanhou o carregamento dos veículos. Também estavam presentes o secretário de Estado da Agricultura, Ideraldo Lima; o secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo; e o procurador-geral do Estado, Alexandre Nogueira Alves.