Parte das atividades do Porto de Vitória seguem suspensas após bloqueio no Trevo de Capuaba

Paralisação dos caminhoneiros

Economia

Parte das atividades do Porto de Vitória seguem suspensas após bloqueio no Trevo de Capuaba

Quanto aos terminais de Vitória (Cais Comercial), a Codesa disse que eles não foram afetados e a operação segue normalizada

Parte das atividades do Porto de Vitória segue paralisada desde a última quarta-feira (23), em razão de um bloqueio realizado no trevo de Capuaba, em Vila Velha.

De acordo com a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), o movimento continua impedindo o acesso de caminhões ao Porto. Duas viaturas da Polícia Militar permanecem monitorando o local, onde estão cerca de 20 manifestantes.

O bloqueio acontece em decorrência da paralisação dos caminhoneiros, que acontece há oito dias em todo o Brasil. Por conta disso, a movimentação de cargas no Porto continua parada. 

Na última sexta-feira (25), a Codesa informou que cerca de 500 caminhões deixam de acessar o porto todos os dias e que um navio que transporta granito ficou parado aguardando a liberação. O único terminal que mantinha o funcionamento normal era o de Paul, que é abastecido por linha ferroviária.

Quanto aos terminais de Vitória (Cais Comercial), a Codesa disse que eles não foram afetados e a operação segue normalizada.

Paralisação

Mesmo após o pronunciamento do presidente Michel Temer, no último domingo (27), os caminhoneiros disseram que não vão finalizar a greve no Estado. Segundo eles, todos os pedidos não foram atendidos e por isso eles vão continuar com as manifestações.

De acordo com o Governo do Espírito Santo, há 1.646 veículos parados em 29 pontos de manifestação nas rodovias federais e estaduais capixabas. Foram constatados também a presença de 1.605 manifestantes e não há interdição de vias.