Funcionários da Eletrobrás aguardam contraproposta para definir rumo da greve

Economia

Funcionários da Eletrobrás aguardam contraproposta para definir rumo da greve

Redação Folha Vitória

Rio - Em greve desde a última segunda-feira, 01, os trabalhadores da Eletrobrás aguardam a formalização de uma contraproposta da empresa e do governo para definir os rumos do movimento. A próxima assembleia está marcada para o dia 9. O movimento abrange cerca de 80% dos trabalhadores, que exigem o pagamento de participação nos resultados (PLR) da empresa, apesar do prejuízo registrado de cerca de R$ 1 bilhão no último ano.

Diretores da Eletrobrás se reuniram na terça-feira, 02, com representantes dos grevistas e esboçaram uma proposta de pagamento. Os valores seriam calculados a partir da atual folha de salários das empresas que compõem o sistema Eletrobrás, acrescidos de benefício de vale alimentação. A proposta, entretanto, ainda será discutida com o governo, segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Energia do Rio de Janeiro e Região (Sintergia).

Os trabalhadores também querem definir uma fórmula para o pagamento das participações nos próximos quatro anos. De acordo com o Sintergia, a empresa sinalizou que o pagamento deverá ser condicionado aos resultados financeiros da empresa, mas os funcionários argumentam que cumpriram as metas operacionais e por isso teriam direito ao benefício, assim como ocorreu com a Petrobras.