Leite, bovinos ajudam a desacelerar inflação no atacado dentro do IGP-M em junho

Economia

Leite, bovinos ajudam a desacelerar inflação no atacado dentro do IGP-M em junho

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 0,35% na leitura divulgada hoje pela Fundação Getulio Vargas (FGV), contra alta de 0,39% na segunda prévia

Redação Folha Vitória
Movimento foi atenuado por aumentos mais intensos nos alimentos in natura Foto: R7

Rio - A inflação no atacado apresentou leve desaceleração na segunda prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de junho. Por um lado, leite in natura, bovinos, cana-de-açúcar e materiais e componentes para a manufatura perderam força na passagem do mês. Por outro, esse movimento foi atenuado por aumentos mais intensos nos alimentos in natura, nos suínos e no minério de ferro, além de uma queda menor no preço da soja.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 0,35% na leitura divulgada hoje pela Fundação Getulio Vargas (FGV), contra alta de 0,39% na segunda prévia do mês passado.

Entre os bens finais (0,53% para 0,55%), a leve aceleração foi impulsionada pelo subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de queda de 3,71% na segunda prévia do índice de maio para elevação de 1,33% em junho. A batata-inglesa foi um dos destaques, com alta de 18,68%.

Nos bens intermediários, a alta passou de 0,82% no mês passado para aumento de 0,30% neste mês. O principal responsável pelo alívio foi o subgrupo materiais e componentes para a manufatura (1,01% para 0,25%). O farelo de soja, segundo a FGV, ficou 4,23% mais barato na leitura divulgada hoje.

Já o índice referente a matérias-primas brutas foi na contramão e acelerou de recuo de 0,33% para alta de 0,17%. Os itens que mais contribuíram foram soja em grão (-3,69% para -0,47%), suínos (-6,37% para 6,49%) e minério de ferro (4,09% para 5,45%). Em sentido oposto, destacam-se leite in natura (4,77% para 1,47%), bovinos (1,10% para -0,20%) e cana-de-açúcar (1,09% para -0,22%).