Produtores recebem certificados para comercializarem produtos em Guarapari

Economia

Produtores recebem certificados para comercializarem produtos em Guarapari

Além dos Certificados de Registro no Serviço de Inspeção Municipal (S.I.M.), os produtores também receberam a certificação de cursos de capacitação feitos recentemente.

Carolina Brasil

Redação Folha da Cidade
Com o S.I.M., os produtores podem comercializar os produtos em todo município.

Produtores rurais, representantes do poder público municipal, de órgãos ligados à agricultura do Estado e de outros setores da sociedade, marcaram presença no “Seminário da Agroindústria Guarapari”, realizado nesta quinta-feira (14), no Guará Centro de Eventos. 

“A gente acredita que o futuro sustentável do Espírito Santo passa por três pilares – agricultura familiar, agroindústria e agroturismo. Se imaginarmos esse tripé como perfeito, Guarapari está no lugar certo, fazendo a coisa certa, num projeto sustentável, que gera renda, emprego e fixa o homem no campo. Eu costumo dizer que uma agricultura familiar forte é sinal de paz no campo, tranquilidade na cidade e comida na mesa, e a agroindústria passa por esse caminho”, ressaltou Marcus Magalhães, subsecretário de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca.

O objetivo foi oficializar a implantação do Serviço de Inspeção Municipal (S.I.M.) em Guarapari. Com ele, os produtos de origem animal, produzidos pela agroindústria no município, devem apresentar o Selo S.I.M. para serem comercializados na cidade. “Várias agroindústrias do município já estão nos procurando para se adequarem e receberem o selo e isso é muito importante para que possam comercializar os produtos na cidade. O S.I.M. veio para proporcionar saúde pública para as pessoas”, explicou Thereza Cristina secretária Municipal de Meio Ambiente e Agricultura, alertando que haverá fiscalização.

Durante o evento, produtores apresentaram produtos para degustação.

Durante o evento, 23 agroindústrias de Guarapari receberam Certificado do Registro no S.I.M., elevando o patamar do produto e profissionalizando a produção. “Nós mudamos de nível hoje, temos uma garantia de qualidade certificada, conseguimos trabalhar de uma forma mais padronizada. Compramos equipamentos novos e profissionalizamos o processo de fabricação”, contou Eduardo Poton da Fazenda Iguape, que há 15 anos já comercializa os produtos com exclusividade em uma rede de supermercados do município.

Outra vantagem é o aumento do mercado. Com o selo é possível comercializar os produtos em feiras e comércios de todo o município. “É uma mudança de patamar. O selo de inspeção nos permite uma venda mais ampla, articulamos mais negócios e temos mais renda. Isso sem contar a capacitação, os treinamentos e a melhoria dos processos”, ponderou Jackson Alves Magalhães da JM Pescados.

O selo, além de uma cerificação do produto final, aperfeiçoa e padroniza os processos produtivos, melhora as condições de trabalho e a forma de produção. Para Joacir Zocca, está sendo um salto na atividade. “Para nós, será muito importante esse certificado para alcançar mais mercado e garantir a qualidade do nosso produto para o consumidor. Com as orientações, melhorei o local de trabalho, os armazenamentos mudaram e tudo isso mudou a minha forma de produzir”, pontou o produtor do Mel Santa Júlia.

Produtor de queijo, Renato Wandekoken, que há 28 anos produz de maneira artesanal e vende informalmente, considerou a iniciativa a chance que ele e a família precisavam para agregar valor ao produtor. “Essa foi uma oportunidade que nós resolvemos aproveitar. A venda aumentou, já que podemos comercializar em vários lugares. Mudamos e adaptamos todo o processo de produção e ela dobrou. Eu aconselho aos produtores buscarem o selo”, disse ele.

A programação contou ainda com a entrega de 52 certificados de cursos de capacitação ministrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), mesa redonda com o tema “Organização e Regularização das Agroindústrias”, palestra sobre “Legislação Tributária para o Meio Rural”, apresentação de casos de sucesso, almoço de confraternização, exposição e degustação dos produtos das agroindústrias de pequeno porte de Guarapari.