IBEF lança projeto que promete soluções para desenvolvimento do agronegócio no ES

Economia

IBEF lança projeto que promete soluções para desenvolvimento do agronegócio no ES

A ideia parte da constatação de que o setor corresponde a 30% do Produto Interno Bruto (PIB) capixaba, sendo um dos mais importantes alicerces da economia

Isabella Arruda

Redação Folha Vitória
Foto: Ibef-ES

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças no Espírito Santo (IBEF-ES) vai lançar, na próxima sexta-feira (24), o programa IBEF Agro, que deverá trazer soluções para o desenvolvimento do agronegócio no Estado. 

A ideia parte da constatação de que o setor corresponde a 30% do Produto Interno Bruto (PIB) capixaba, sendo um dos mais importantes alicerces da economia. A cerimônia de lançamento será no auditório do Sicoob Leste Capixaba, em Linhares, a partir das 8h30.

Foto: Ibef-ES

No evento haverá a apresentação de painéis sobre o agronegócio, como “Tecnologias digitais, agrotechs e a nova onda de inovação e investimentos no campo brasileiro”, com participação de Mariana Caetano, head de Agronegócio da KPTL; e Octaciano Neto, head de Agronegócio da EloGroup; com mediação de Vitor Alves, da NA Agropecuária.

LEIA TAMBÉM: >> Auxílio Brasil e Auxílio Gás: veja quem recebe nesta quarta-feira

Também será apresentada a experiência do IBEF Agro no Estado de São Paulo com Adilson Martins, diretor do IBEF Agro Campinas e diretor da Deloitte. Neste sentido, a experiência de Campinas poderá influenciar o modelo capixaba, já que o caso paulista representa o maior polo de agronegócio no país.

Em entrevista exclusiva à reportagem do Folha Vitória, o presidente do IBEF-ES, Paulo Wanick, explicou que a importância do projeto vai além da economia, sendo também uma oferta de crescimento social, gerando capacitação para homens e mulheres do campo.

“Na variada gama de subsegmentos do agro, existem carências de expertise, em especial em termos de economia, gestão e finanças. É um negócio que demanda conhecimento financeiro e isso nós temos a oferecer. Por meio do IBEF Agro queremos proporcionar aos associados uma forma de acessar conteúdos neste sentido”, iniciou.

A ideia do IBEF Agro é criar programas de desenvolvimento e capacitação, bem como fóruns de debate aos associados, segundo o presidente. “Queremos atingir do pequeno ao grande agricultor, quem tiver interesse, e levar oportunidades de negócios, com fomentos, financiamentos, investimentos, modelos de assessoria financeira, soluções de tecnologia”, afirmou.

Também de acordo com Wanick, haverá três pilares a serem trabalhados:

Academia do agro: “Será um espaço onde vamos desenvolver os treinamentos. Um deles já será anunciado nesta sexta e abordará o mercado de capitais associado ao agronegócio. Já está formatado e será de duração de 24h”, explicou Wanick;

Eventos, oficinas, dias de campo e fóruns;

Soluções: “Será um espaço em que a pessoa do campo trará uma dor, ou seja, uma necessidade e conseguiremos, juntos, achar soluções (por meio dos nossos canais, parcerias com instituições, financeiras, etc)”, disse o presidente.

Wanick também afirma que as finanças representam a língua dos negócios e que não há prosperidade de um empreendimento se os seus sócios e gestores não tiverem entendimento e capacidade crítica de análise sobre os resultados frutos de seus investimentos.

“Normalmente os negócios estão baseados em regiões mais distantes dos principais centros de formação acadêmica e empresarial. Nossa proposta de valor é levar esse conhecimento ao homem e à mulher do campo, e torná-los ainda mais bem preparados para o desempenho destas atividades tão cruciais e relevantes para a nossa economia e certamente para as nossas vidas”, destacou.

Para o diretor do IBEF Agro ES, Flávio Gianordoli, o programa representa a oportunidade de levar para os pequenos e médios produtores rurais uma nova relação de acesso à tecnologia para alavancar o ecossistema de inovação em áreas que são muito restritas da gestão corporativa nas fazendas. Oitenta por cento dos municípios do Espírito Santo têm a presença do agronegócio, mostrando assim a força da atividade agrícola.

“O IBEF Agro abrirá uma nova porta de acesso a projetos inovadores para essa geração nova de empresários do agronegócio, alinhando tecnologia com conhecimento”, destaca.

O membro do Comitê Qualificado em Economia, Perspectivas e Cenários do IBEF-ES Fabricio Norbim avalia as melhores expectativas para o programa. 

"O tema é de grande relevância nos cenários local e nacional e o agronegócio é uma grande vitrine para o Brasil como um todo, devido à sua capacidade de produtividade e geração de emprego e renda. O agronegócio encontra-se hoje como o melhor setor de negócios na economia brasileira, sendo uma das principais locomotivas de progresso do País. E a missão do IBEF Agro é, entre outras, reunir os executivos do segmento para identifcar temas específicos e relevantes da área".

Pontos moeda