• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

CNDL: Acre e Roraima lideram aumento da inadimplência

Economia

CNDL: Acre e Roraima lideram aumento da inadimplência

São Paulo - O aumento da inadimplência registrado em junho foi maior em dois Estados da região Norte. Acre e Roraima lideram a lista, com altas de 10,58% e 10,47% no número de CPFs inadimplentes, respectivamente, na comparação com o mesmo mês de 2013. Em seguida, aparecem três Estados do Nordeste: Maranhão, com aumento de 9,40%, Sergipe com incremento de 8,43% e Ceará, que registrou alta de 8,13% na inadimplência no período, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 22, pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

De acordo com economistas das instituições, "o resultado do indicador regional reforça a tendência de alta da inadimplência nacional - que em junho apresentou crescimento de 4,39% em relação a junho do ano passado - que deve se repetir ao longo do segundo semestre", dizem, em nota. A tendência traçada pelos especialistas está relacionada ao cenário de enfraquecimento da atividade econômica no País, ao aumento da taxa de juros, à inflação e à diminuição do ritmo de crescimento da massa salarial, segundo Marcela Kawauti, economista do SPC Brasil.

A pesquisa registrou crescimento da inadimplência em todos as unidades federativas. No entanto, em onze deles, o avanço foi menor que a média nacional, de 4,39% - Piauí (0,95%), Espírito Santo (1,36%), Distrito Federal (2,45%), Alagoas (2,49%), Mato Grosso (2,81%), Rio de Janeiro (3,02%), Santa Catarina (3,89%), Pará (4,04), Mato Grosso do Sul (4,10%), Rondônia (4,11%) e Rio Grande do Sul (4,37%).

Na avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, o fato de todas as unidades da federação apresentarem crescimento na quantidade de inadimplentes mostra que, independentemente das particularidades econômicas de cada região, a atividade do País como um todo está desacelerando em comparação com os anos anteriores.

O número de dívidas atrasadas no País aumentou 5,00% em junho na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com o banco de dados a que o SPC Brasil tem acesso. Na análise dos dados por região, o total de dívidas em atraso revela que o ritmo de crescimento anual no Nordeste (7,43%), Norte (7,09%) e Sul (5,06%) foi maior que a média nacional (5,00%). Já as regiões Sudeste e Centro-Oeste tiveram avanços ligeiramente menores, de 4,33% e de 4,14%, destacam a SPC Brasil e a CNDL.