• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Financiamentos de veículos novos sobem pelo 2ª vez seguida em junho, afirma B3

Economia

Financiamentos de veículos novos sobem pelo 2ª vez seguida em junho, afirma B3

Mesmo com resultados melhores, o número não é suficiente para evitar a queda acumulada

São Paulo - O número de veículos novos adquiridos por meio de financiamento subiu 0,5% em junho ante igual mês do ano passado, para 150 mil unidades, informou nesta quarta-feira, 12, a B3, empresa resultante da fusão entre BM&FBovespa e Cetip. Trata-se do segundo crescimento nesse tipo de comparação - em maio a alta foi de 10,1%, a primeira desde fevereiro de 2014.

No entanto, os resultados positivos dos dois últimos meses foram insuficientes para evitar a queda no acumulado do ano. O primeiro semestre, pressionado pelas retrações registradas nos primeiros meses do ano, terminou com queda de 3,9%, com o financiamento de 845,2 mil unidades novas.

O desempenho negativo dos financiamentos na primeira metade do ano contrasta com o crescimento, no mesmo período, do mercado como um todo, que inclui as vendas à vista. As vendas totais de veículos novos, financiadas ou não, tiveram expansão de 3,7% no período de janeiro a junho de 2017 ante igual intervalo de 2016, com o emplacamento de 1,019 milhão de unidades.

Segundo representantes do setor, as vendas financiadas ainda caem porque os bancos seguem rigorosos na hora de avaliar a concessão de crédito para um cliente. A cada dez pedidos de financiamento, apenas três têm sido aprovados. O rigor se deve ao fato de que o Brasil ainda enfrenta altas taxas de desemprego e inadimplência, o que torna mais arriscada a concessão de crédito para a compra de um veículo, cujo financiamento é feito no longo prazo.

Mesmo com os resultados positivos dos dois últimos meses, a B3, que faz o levantamento, prega cautela quanto a perspectivas de retomada. "Considerando dados da conjuntura econômica, principalmente emprego e confiança, ainda é cedo para falar na recuperação do setor", afirma Marcus Lavorato, superintendente de Relações Institucionais da B3.

Na comparação entre junho e maio, os financiamentos tiveram queda de 6,4%, desempenho em parte prejudicado pelo menor número de dias úteis em junho, tanto que, na média diária, a retração é reduzida para 1,9%.

Em soma que considera somente os veículos leves, que representam mais da metade do mercado, as vendas financiadas avançaram 3,4% em junho ante igual mês do ano passado, para 94,3 mil unidades. Já em relação a maio, houve recuo de 2,9%. No primeiro semestre, os financiamentos de veículos leves caíram 1,5%, para 513,3 mil unidades.